Futebol

Frederico Varandas reeleito presidente do Sporting: "Venceu a estabilidade"

Frederico Varandas reeleito presidente do Sporting: "Venceu a estabilidade"

Frederico Varandas foi, este sábado, reeleito presidente do Sporting com mais de 84,4% da votação. O líder da Lista A levou a melhor sobre Ricardo Oliveira, da Lista B, e Nuno Sousa, da Lista C

Sem margem para dúvidas. Os sócios do Sporting foram chamados a votar este sábado e confiaram, mais uma vez, em Frederico Varandas para liderar o clube de Alvalade nos próximos quatro anos. Depois de em setembro de 2018 ter alcançado 42,32% dos votos contra os 36,84% recebidos por João Benedito e José Maria Ricciardi, que teve 14,55%, ficando à frente das listas lideradas por José Dias Ferreira (2,35%), Fernando Tavares Pereira (0,9%) e Rui Jorge Rego (0,51%), hoje a vitória foi bem mais confortável.

Dos 14795 votantes, 12523 votaram na Lista A de Frederico Varandas, o que equivale a 84,64%, 1335 tiveram preferência por Nuno Santos, da Lista C (9,02%) e, por último, 415 votaram em Ricardo Oliveira, da Lista B (2,819%). Houve ainda a registar 20 sócios que votaram em branco e 20 que votaram nulo.

Traduzindo as percentagens em número de votos, dos 14795 sócios resultaram 785184 votos. Frederico Varandas angariou 64509 (85,8%), à frente de Nuno Sousa (5487, 7,3%) e Ricardo Oliveira (2216, 2,95%).

​​​​​"Ganhou a estabilidade. Os sócios deram um passo de maturidade"

Na hora de discursar e agradecer ao sócios e adeptos, Frederico Varandas considerou que venceu a "estabilidade" e garantiu que o principal objetivo se mantém: entregar um Sporting melhor do que aquele que encontrou.

"Gostaria de dizer que hoje venceu a estabilidade no Sporting. Votaram pela estabilidade. Gostaria de recordar que está a fazer cerca de 40 anos a última vez que um presidente do Sporting cumpre um segundo mandato. Estamos a falar de 1982, com o presidente João Rocha. Desde aí, o Sporting entrou num ciclo de instabilidade destrutiva. Foram 40 anos cujo insucesso desportivo se deveu à instabilidade", disse Frederico Varandas, após a confirmação da reeleição, vincando que não há "maior honra" do que servir o clube verde e branco.

PUB

"Esta vitória não tem um nome. Não é do presidente, não é dos órgãos sociais, é sim da estabilidade. Foram quatro décadas de autodestruição que condenou o sucesso desportivo. Podemos ter os melhores treinadores, formação, jogadores e adeptos do mundo mas, se não houver estabilidade, não haverá sucesso desportivo. Acho que os sócios deram um passo de grande maturidade. Há três anos e meio, lembro-me de ter prometido chegar a este dia e deixar o Sporting melhor do que quando chegámos. E essa missão está cumprida. Futuro? Houve presidentes do Sporting reeleitos. O que não aconteceu é que tenham cumprido dois mandatos. Hoje, oito anos é muito. Para mim será, para mim, para quem me rodeia, para quem sofre ao meu lado. Muito mal estaria o Sporting se estivesse aqui um presidente 40 anos", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG