Volta a Itália

Giro: João Almeida mais líder com terceiro lugar na 10.ª etapa

Giro: João Almeida mais líder com terceiro lugar na 10.ª etapa

João Almeida (Deceuninck-Quick-Step) conseguiu reforçar a liderança da Volta a Itália, ao terminar no terceiro lugar, que dá quatro segundos de bonificação, a 10.ª etapa, que ligou Lanciano a Tortoreto (177 km). Ganhou Peter Sagan (Bora-Hansgrove), que se estreou a vencer no Giro e tornou-se no 100.º corredor a triunfar em tiradas nas três grandes voltas (França, Espanha e Itália).

João Almeida controlou sempre os principais rivais na classificação geral, nunca se mostrando incomodado com os ataques protagonizados pelo espanhol Pello Bilbao (Bahrain-McLaren), terceiro, a 39 segundos, e o italiano Domenico Pozzovivo (NTT), quarto a 53 segundos, à entrada para os últimos 20 quilómetros. O camisola rosa manteve-se no grupo de favoritos, que só não conseguiu apanhar Peter Sagan, o último resistente da fuga do dia, e Brandon McNulty (UAE-Team Emirates), que deixaram o líder da corrida a 23 e 4 segundos, respetivamente. Sagan já não ganhava uma etapa havia 461 dias - a última fora a 10 de junho, na quinta etapa do Tour de 2019.

João Almeida impôs-se ao grupo que incluía os mais diretos perseguidores, conseguindo amealhar os quatro segundos de bonificação pelo último lugar no pódio. Deste modo, na geral individual, que lidera pelo oitavo dia consecutivo, tem agora 34 segundos de vantagem sobre o holandês Wilco Kelderman (Subweb) e 43 em relação ao espanhol Pello Bilbao. Seguem-se os italianos Pozzovivo e Vicenzo Nibali (Trek-Segafredo), a 57 segundos e a 1.01 minutos.

Quem se atrasou foi Jakob Fuglsand, que cedeu na parte final - furou e um colega cedeu-lhe a bicicleta - e caiu do sexto para o 11.º posto ao perder 1.38 minutos na tirada, o que faz com que esteja agora a 2.39 minutos do camisola rosa.

O outro português em prova, Rúben Guerreiro (EF Pro Cycling), acabou a etapa no 59.º lugar, a 15.51 minutos de Sagan. Na geral caiu quatro posições, para 35.º, mas manteve a liderança da Montanha, com 84 pontos, mais seis que o italiano Giovanni Visconti (Vini Zabu-Brado-KTM).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG