F. C. Porto

A felicidade de Pepe e a revelação de Pinto da Costa: "Assisti à pressão sobre ele"

A felicidade de Pepe e a revelação de Pinto da Costa: "Assisti à pressão sobre ele"

Num dia marcado pelo regresso de Pepe ao F. C. Porto, o central português não escondeu a felicidade de voltar ao clube que o "projetou a nível mundial".

O presidente Pinto da Costa revela que o central teve propostas de dois clubes europeus mas que preferiu regressar aos "dragões".

Nas primeiras palavras após o regresso, Pepe mostrou-se visivelmente emocionado por voltar a uma casa que conhece bem e promete honrar a camisola azul e branca.

"Estou bastante emocionado. É um privilégio voltar a vestir a camisola. É um clube que me deu tudo e me projetou para o futebol mundial. Estou feliz por voltar e espero poder honrar esta camisola. Foi uma decisão do coração que me fez regressar. É um regresso a casa, a um clube que me formou como jogador, homem e que me projetou para o futebol mundial. Sou muito grato ao F. C. Porto", começou por dizer o central ao Porto Canal, revelando o número que vai usar na camisola.

"Fui muito bem recebido, como da primeira vez que cheguei cá. O F. C. Porto é uma família. Não mudou muita coisa, continua ser um clube especial e para mim é um privilégio voltar a vestir a camisola. Quero competir, fazer parte desta família e grupo espetacular. Dar o meu contributo com o meu trabalho, Prometo dar o meu máximo. Número da camisola? Escolhi o 33. O número três marcou-me na época no F. C. Porto e no Real Madrid e este número está bem entregue ao Militão. Por isso, escolho o 33", revelou.

Já Pinto da Costa, presidente do clube azul e branco, garantiu que o central português é uma "mais-valia" para o plantel e revelou mais propostas pelo jogador.

"Para além de todo o valor, era vontade do treinador que ele voltasse e sensibilizou-me imenso o entusiasmo dele em vir para o F. C. Porto, de tudo aquilo que ele abdicou. Assisti à pressão sobre ele no dia em que estávamos a conversar de dois clubes europeus que lhe davam um contrato cinco ou seis vezes maior do que o do F. C. Porto e a determinação dele foi sempre jogar aqui. Disse ao empresário e explicou que era o clube e para onde queria voltar. Felizmente, está numa situação que não o deixa ser escravo do dinheiro e veio para aqui e está muito feliz. E nós também estamos muito felizes", contou o líder portista.

Ao serviço do F. C. Porto, Pepe venceu dois campeonatos nacionais, a Taça Intercontinental em 2004, uma Taça de Portugal e duas Supertaças. Saiu em 2007 para o Real Madrid, que representou durante dez anos, conquistando três Liga dos Campeões, dois Campeonatos do Mundo de Clubes e uma Supertaça Europeia. Pepe assinou por uma época e meia pelos campeões nacionais.

Imobusiness