Incidente

Álvaro Sobrinho desmente ter sido agredido

Álvaro Sobrinho desmente ter sido agredido

Álvaro Sobrinho desmentiu, este sábado, ter sido agredido na Altice Arena, em Lisboa. Segundo apurou o JN, terá sido alvo de uma tentativa de agressão impedida pela PSP.

A subcomissária da PSP Ana Carvalho confirmou, entretanto, que houve uma tentativa de agressão, não tendo, contudo, sido efetuada qualquer detenção.

A mesma fonte adiantou que Álvaro Sobrinho foi escoltado pela PSP para outra zona do local, sem especificar, e que este foi o único incidente verificado até ao momento, pelo que não está previsto um reforço de segurança.

Vários média nacionais avançaram a notícia de que Álvaro Sobrinho tinha sido agredido, tendo-se depois barricado numa casa de banho juntamente com os sócios que o acompanhavam.

Álvaro Sobrinho acusa Bruno de Carvalho de ser incendiário

"Houve tentativa, não chegou a haver agressão. Ia para a fila votar quando isso aconteceu. Tive de sair da fila por questões de segurança. Acharam que não devia manter-me na fila, não havia condições. Tenho a expectativa de poder exercer o direito de voto. Foram poucos os que me tentaram agredir. Foi dentro do pavilhão, havia gente à espera, gente muito radical mas foram poucas pessoas. Não houve qualquer problema. Não tinha noção porque não ouvi discursos, entrei no recinto e vi que havia discursos inflamados dos mesmos, que só criticavam. Fui para exercer o meu direito de voto", referiu o presidente da Holdimo à TVI 24, acusando Bruno de Carvalho de ser incendiário.

"Ele é que é responsável por muito do que acontece. Não está fora das responsabilidades de alguma alteração dos sócios que tentem agredir as pessoas. É incendiário, alguém que não compreende a democracia num país democrático"