Futebol

F. C. Porto vai levar emails ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem

F. C. Porto vai levar emails ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem

No programa "Universo Porto da Bancada" desta terça-feira, o diretor de comunicação do F. C. Porto afirmou que o clube está a estudar todas as formas de recorrer da decisão do Tribunal da Relação do Porto, que impediu a divulgação dos emails do Benfica.

"O que conta é a opinião do tribunal e o F. C. Porto submete-se às decisões do Tribunal mas discordo em absoluto delas", começou por dizer J. Marques, apontando que a sentença "põe em causa princípios básicos da democracia" e "oculta a liberdade de expressão".

"Devo lembrar que o chamado escândalo dos emails, o maior dos últimos tempos do futebol português, originou a abertura de uma investigação por corrupção ativa e passiva e provocou buscas", recordou, deixando claro, no entanto, que o F. C. Porto "não vai por em causa o profissionalismo dos juízes".

O clube, explicou o diretor de comunicação dos dragões, "está a estudar todas as formas de recorrer", sendo que vai recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem "por perceber que há princípios que são postos em causa". "Saber de um tipo de prática e não poder mostrar à sociedade é, no meu entender, ser cúmplice dessas mesmas práticas", afirmou J. Marques.

Francisco J. Marques não deixou de considerar que o valor da multa, em caso de violação da decisão do Tribunal de Relação do Porto, é exagerada.

"Nas indemnizações por morte os tribunais portugueses são de uma avareza incrível, neste caso foram mãos largas a ter em conta. Não me lembro de serem pagas indemnizações de 200 mil euros. Parece-me desproporcional. Surpreende que quase 44 anos depois do 25 de abril, a única televisão fora de Lisboa seja a impedida de prestar o direito à informação. Pela primeira vez na democracia portuguesa isso acontece", concluiu.

ver mais vídeos