Futebol

Treinador do Paços de Ferreira confirma seis saídas do plantel

Treinador do Paços de Ferreira confirma seis saídas do plantel

O treinador do Paços de Ferreira, Vasco Seabra, disse hoje que a redução da equipa profissional de futebol será efetivada até terça-feira, confirmando seis saídas e uma possível transferência de Welthon.

Vasco Seabra falou aos jornalistas na antecâmara da cerimónia de apresentação pública do plantel e dos equipamentos, realizada esta sexta-feira na escadaria do Museu Municipal de Paços de Ferreira, para reiterar que os anunciados reajustes no plantel vão ser conhecidos até ao início da próxima semana de trabalho.

"Depois dos dois jogos de amanhã (sábado), vamos dar uma dupla folga e no regresso, na terça-feira, já devemos trabalhar com o plantel mais reduzido. Esperamos ficar com 26 elementos e, portanto, saem seis", anunciou.

Em rigor, precisou depois o técnico, são cinco a deixar o plantel, uma vez que Rabiola tem o processo de recuperação do joelho atrasado e, pelo segundo ano consecutivo, não deverá ser inscrito pelo Paços. Ainda assim todos os 32 elementos que iniciaram a pré-temporada foram chamados e integraram o desfile perante largas dezenas de adeptos.

O avançado brasileiro Welthon, melhor marcador da equipa em 2016/17, com 11 tentos em 28 jogos na I Liga, é um caso diferente, mas também poderá sair.

"Há a possibilidade de o Welthon sair. Naturalmente, conto com ele e não estou preparado para a sua saída, mas reconheço que é um ativo e que, como tal, pode ser bem rentabilizado. A perspetiva é que, no caso de ele sair, entrará um novo avançado", acrescentou o técnico.

Vasco Seabra, de 33 anos, vai iniciar a época no Paços, depois de se ter estreado no comando técnico da equipa com o campeonato em andamento, na 12.ª jornada da época passada (vitória caseira diante do Boavista, por 2-1), em substituição de Carlos Pinto, numa época que, por isso, será especial.

"O meu foco, o nosso foco, está em proporcionar um plantel o mais equilibrado possível, para termos um plantel forte. Se o coletivo, como principal, funcionar, o individual dos jogadores vai sobressair e, nesta sequência, a carreira do treinador também será valorizada", concluiu.

ver mais vídeos