Ciclismo

Volta ao Alentejo em bicicleta sobe de categoria

Volta ao Alentejo em bicicleta sobe de categoria

A 35ª Volta ao Alentejo em Bicicleta vai estar na estrada entre 22 e 26 de fevereiro, com início em Portalegre e final em Évora. Este ano, a "Alentejana" foi promovida à categoria 2.1 do ranking da União Ciclista Internacional.

Carlos Barbero (Movistar), vencedor da edição de 2014, pode "furar" a tradição e ser o primeiro corredor a vencer a "Alentejana" por duas vezes. Esta a grande incógnita e principal desafio da prova, que este ano se disputa três dias após o final da Volta ao Algarve.

A corrida, organizada desde 2010 pela Podium Events, e que tem no "Jornal de Notícias" (JN) o jornal oficial, tem cinco etapas em linha, num total de 882,8 quilómetros e vai percorrer 35 dos 47 concelhos do Alentejo (Alto, Baixo e Litoral). Em prova estarão 19 equipas, seis portuguesas e 13 estrangeiras, num total de 152 corredores.

A "Alentejana" chegou a internacional em 1996, com a presença de Miguel Indurain e manteve tal categoria até 2009, data em que a organização a CIMAC-Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, "herdeira" da Associação de Municípios do Distrito de Évora (AMDE), decidiu suspender a efetivação da corrida.

Foi depois a Podium, num protocolo com a CIMAC, que tem colocado na estrada desde 2010 a Volta ao Alentejo em Bicicleta, mas passando a mesma para a categoria 2.2, que face à regulamentação da União Ciclista Internacional (UCI), limitava a presença de melhores equipas do Mundo.

Para Joaquim Gomes, diretor da Volta ao Alentejo, nesta edição da prova "asseguramos, mais uma vez, a presença nas quatro sub-regiões do Alentejo com o envolvimento de cerca de três dezenas e meia de Municípios". A subida de escalão é também motivo de orgulho. "É um passo, importante, rumo à recuperação do estatuto internacional que a prova ostentou nos anos 90. Sem usufruir, naturalmente, de grandes percursos montanhosos, as planícies alentejanas revelam, há muito, outros argumentos que, aplicados ao fantástico mundo do ciclismo, têm proporcionado épicas batalhas na luta pela liderança, quer da 'Alentejana', quer da Volta a Portugal", relembra Joaquim Gomes.

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, recorda o historial da prova. "A Volta ao Alentejo foi uma das primeiras corridas em Portugal a ter uma grande figura do ciclismo internacional, quando Miguel Indurain venceu a prova em 1996. Foi sempre uma prova singular e esta subida de categoria, para além de muito importante, é também natural. É uma aposta no caminho certo que nos deixa muito felizes".

Recorde-se que a Volta ao Alentejo é a única prova internacional do Mundo em que nenhum corredor conseguiu repetir o triunfo. Trinta e quatro edições têm outros tantos vencedores diferentes e entre eles estão Miguel Indurain, Aitor Garmendia, Asiat Saitov, Melchior Mauri, José Luís Rubiera, Laszlo Bodrogi, Xavier Tondo, Carlos Barbero, Paulo Ferreira, Manuel Zeferino, Marco Chagas, Joaquim Gomes e David Blanco.

ver mais vídeos