Ciclismo

João Almeida resiste e Rúben Guerreiro veste de azul na Volta a Itália

João Almeida resiste e Rúben Guerreiro veste de azul na Volta a Itália

O ciclista da Deceuninck-Quick Step João Almeida manteve a liderança da Volta a Itália, ao fechar integrado no grupo dos favoritos a 17.ª etapa, que foi conquistada pelo australiano Ben O'Connor. Rúben Guerreiro andou escapado durante a primeira fase da tirada e recuperou a camisola de líder da montanha.

Os 203 quilómetros entre Bassano del Grappa e Madonna di Campiglio tinham três contagens de primeira categoria e uma de terceira, com chegada em alto e o grupo dos principais corredores esperou pela última para (tentar) mexer com a corrida.

Foi a Ineos a primeira equipa que não a Deceuninck de João Almeida a impor ritmo, logo imitada pela Trek de Vincenzo Nibali e pela Sunweb do segundo da classificação, Wilco Kelderman.

Mas foi preciso Jai Hindley, terceiro da geral e companheiro de equipa de Kelderman, passar para a frente do grupo para que a pressão sobre João Almeida aumentasse, contando com a ajuda, numa primeira fase, de Fausto Masnada.

A pouco mais de cinco quilómetros da meta, Kelderman bem tentou atacar, mas a resposta do ciclista português foi tão rápida e eficaz que o holandês "levantou" o pé e permitiu que Masnada voltasse a controlar o ritmo do grupo dos favoritos.

Os últimos quilómetros da ascensão à Madonna di Campiglio eram bem mais suaves e João Almeida controlou tudo o que havia para controlar, mantendo a camisola rosa por, pelo menos, mais um dia.

As boas notícias estenderam-se ao outro português do pelotão. Como se esperava, Rúben Guerreiro integrou a fuga do dia e foi o primeiro a ultrapassar as duas primeiras contagens de montanha de primeira categoria, somando 80 pontos para a classificação dos trepadores.

PUB

O ciclista da Education First recuperou a camisola azul, passando a ter 198 pontos, mais 50 do que Giovanni Visconti, o anterior líder, e que não integrou o grupo de fugitivos nesta quarta-feira.

E se a 17.ª etapa foi difícil, o que dizer do que espera os ciclistas na quinta-feira? São quatro as contagens de montanha, uma de segunda, duas de primeira - a última a coincidir com a chegada - e uma de categoria especial, no Stelvio, um monstro com cerca de 25 quilómetros de extensão e uma pendente média de 7,5% e que termina a mais de 2700 metros de altura

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG