Liga dos Campeões

João Félix e Diogo Jota brilham nos triunfos de Atlético e Liverpool

João Félix e Diogo Jota brilham nos triunfos de Atlético e Liverpool

Nem só o F. C. Porto levou brilho lusitano a esta terça-feira de Liga dos Campeões. João Félix e Diogo Jota também elevaram a bandeira portuguesa na principal prova de clubes da UEFA.

No grupo A, o internacional português João Félix foi decisivo para a vitória do Atlético de Madrid, ao assinar o bis que ajudou os colchoneros a inverter o resultado na receção ao Salzburgo (3-2).

PUB

Os madrilenos estiveram em vantagem, com um tento de Marcos Llorente, aos 29 minutos, só que o húngaro Dominik Szoboszlai, aos 40, e o alemão Mergim Berisha, aos 47, deram a volta para os austríacos. O avançado luso, titular na frente de ataque do Atlético, rapidamente igualou o encontro, aos 52, antes de consumar a reviravolta, aos 85.

O Atlético de Madrid, que vinha de derrota pesada (4-0) com o Bayern de Munique, ocupa o segundo lugar, com três pontos, enquanto o Salzburgo tem um, tal como o Lokomotiv de Moscovo, que, horas antes, perdeu por 2-1 com os campeões europeus, que lideram o grupo, com seis.

Além do F. C. Porto e de João Félix, também Diogo Jota ajudou a elevar as cores lusas nesta segunda ronda da fase de grupos. O internacional português marcou o golo 10.000 da história dos reds em todas as competições, aos 55 minutos, antes de Mohamad Salah selar o triunfo frente ao Midtjylland (2-0), aos 90+3, de grande penalidade.

Os campeões ingleses lideram o grupo D, com seis pontos, mais dois do que a Atalanta, que empatou 2-2 na receção ao Ajax, graças a dois golos do colombiano Duván Zapata, que 'anulou' os tentos de Dusan Tadic e Lassina Traoré.

Depois de ter perdido com o Shakhtar Donetsk, de Luís Castro, na primeira ronda do grupo B, o Real Madrid esteve perto de ser novamente surpreendido, mas conseguiu chegar ao empate (2-2) com o Borussia Moenchengladbach em tempo de compensação.

O francês Marcus Thuram parecia ter encaminhado os germânicos para a vitória, com golos aos 33 e 58 minutos, mas Karim Benzema, aos 87, e Casemiro, aos 90+3, salvaram os merengues, que continuam no último lugar do grupo, liderado pelo Shakhtar, que soma quatro pontos, depois de hoje ter empatado 0-0 com o Inter de Milão, que tem dois, os mesmos do 'Gladbach'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG