Futebol

Liga de Clubes clarifica critérios de desempate

Liga de Clubes clarifica critérios de desempate

A assembleia-geral extraordinária da Liga Portuguesa de Futebol, que está a decorrer esta terça-feira, está a ser fértil em mudanças. Depois de ser aprovado o play-off de subida a partir da próxima época, a Taça da Liga a oito e as cinco substituições para a edição de 2020/21, os clubes clarificaram os critérios de desempate, terminando com a regra de só aplicar o confronto direto à última jornada.

Desde há alguns anos a esta parte e até à temporada que agora terminou, em caso de igualdade pontual, mesmo que os dois clubes já tivessem realizado os dois encontros entre si, prevalecia a melhor diferença de golos até à derradeira jornada da Liga ou da LigaPro. Só a partir do momento em que estivessem disputados os 34 jogos é que o resultado entre as equipas se sobreporia como principal fator de desempate.

Na edição de 2019/20 chegou a verificar-se igualdade pontual entre F. C. Porto e Benfica já depois de se terem defrontado duas vezes para o campeonato. Embora os dragões tivessem vencido os dois jogos contra as águias (2-0 na Luz e 3-2 em casa), na classificação da Liga eram os encarnados que surgiam na primeira posição da classificação, por terem melhor diferença de golos, na altura, que os azuis e brancos.

Caso a situação se tivesse arrastado até ao final, face aos critérios transitórios aplicados só após a última ronda é que os portistas passariam para o primeiro lugar, pois só aí seria aplicado o confronto direto como primeiro critério de desempate.

Para evitar complicações, o ponto 3 do artigo 17.º do Regulamento de Competições, passa a ter uma redação diferente, admitindo que a cada jornada se aplique, para efeitos de desempate, o primeiro critério da norma: "número de pontos alcançados pelos clubes empatados no jogo ou jogos que entre si realizaram".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG