Benfica

Luís Filipe Vieira recua e vai recandidatar-se à presidência

Luís Filipe Vieira recua e vai recandidatar-se à presidência

Luís Filipe Vieira não só não abdica da presidência do Benfica, como também se vai recandidatar ao ato eleitoral marcado para o próximo mês de outubro.

De acordo com as informações recolhidas pelo nosso jornal, o líder do Benfica recebeu inúmeras mensagens de apoio e confiança, oriundas de ilustres benfiquistas, na sequência do desabafo, em tom de ameaça, que fez ainda no Funchal de deixar a liderança das águias. Apesar dos incentivos terem sido apreciados, isso não terá tido influência na decisão final de continuar ao leme dos encarnados. Em causa terá estado, isso sim, o espírito resiliente do presidente.

Ao JN, Rui Gomes da Silva, candidato à presidência do Benfica e crítico de Vieira, mostrou que entendeu as palavras do líder como uma espécie de bluff e, feitas as contas, acabou por acertar em cheio. Gaspar Ramos, por outro lado, compreendeu as dúvidas de Vieira, após o naufrágio da equipa de futebol frente ao Marítimo, considerando que foi "uma manifestação natural face ao que era o seu estado de espírito no momento".

Igualmente ouvidos pelo JN, Nuno Magalhães, Júlio Machado Vaz e João Paulo Oliveira e Costa, uns mais do que outros, entendem que, por estes dias, a saída de Vieira não é desejável.

Pela continuidade do presidente no trono dos encarnados também se mostrou o vice-presidente Fernando Tavares. "Entendo as palavras do presidente, não tive oportunidade de falar com ele, mas não é homem para virar a cara à luta e a um bom desafio. Ele vai ser capaz de dar uma resposta à altura do Benfica", afirmou em declarações à BTV.

Mesmo tendo em conta toda esta onda de apoio, Luís Filipe Vieira não está imune a críticas. "O presidente não é um homem do futebol, esta é a realidade. Ele não pode pôr em causa apenas o treinador, tem de aproveitar este momento para transformar a estrutura do futebol, de que muito se fala e pouco se conhece. Se não o fizer, vai sofrer consequências e sair vexado, o que não seria agradável para uma pessoa que tanto fez pelo clube", disse ao JN Gaspar Ramos.

Nuno Magalhães defende que Vieira e todo o universo benfiquista "caíram no erro da sobranceria". Júlio Machado Vaz aplaude a gestão financeira de Vieira e critica a desportiva. João Paulo Oliveira e Costa não tem nada de negativo a apontar e constata: "Quando o Benfica perde, as críticas emergem num ápice".