Jogos Olímpicos de inverno

Patinadora russa com teste antidoping positivo tem ouro por equipas em risco

Patinadora russa com teste antidoping positivo tem ouro por equipas em risco

A imprensa russa avançou esta quinta-feira que a patinadora olímpica russa Kamila Valieva teve uma análise positiva a um medicamento cardíaco proibido, antes da chegada aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022.

Caso o resultado se venha a confirmar, a Rússia pode perder a medalha de ouro, que a jovem de 15 anos ajudou a conquistar na segunda-feira, na prova de estilo livre de equipas.

A substância detetada, segundo a imprensa russa, é um medicamento utilizado para tratar problemas cardíacos que não contribui para melhorar o desempenho desportivo. O teste foi alegadamente realizado em dezembro.

A imprensa acrescentou que, devido ao teste positivo, os organizadores decidiram suspender a cerimónia de entrega da medalha do torneio de patinagem artística por equipas.

Enquanto os treinadores e a federação russa recusaram adiantar quaisquer comentários, o Ministério do Desporto russo considerou prematuro denunciar um caso de doping antes de uma confirmação oficial.

"A posição da Federação Russa é a luta constante e consistente contra qualquer tipo de violação das regras desportivas e da ética olímpica", afirmou.

A lendária treinadora Tatiana Tarasova recusou-se a acreditar que Valieva esteja envolvida num caso de doping: "Não acredito nisso. Não. Não acredito nesta loucura. Não pode ser. Ela é uma jovem fantástica e uma atleta fantástica. Kamila não tomou nada".

PUB

Neste momento, a Rússia tem 11 medalhas na tabela geral dos Jogos Olímpicos de Inverno: duas de ouro, três de prata e seis de bronze.

Valieva, campeã europeia, fez manchetes em todo o mundo quando realizou na capital chinesa pela primeira vez na história um salto quádruplo.

Os atletas russos estão em Pequim a competir como "Comité Olímpico Russo", depois de o país ter sido banido devido a um enorme esquema de 'doping' patrocinado pelo Estado nos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi (Rússia) de 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG