Atletismo

Pedro Pichardo qualificado para as principais competições de 2022

Pedro Pichardo qualificado para as principais competições de 2022

Pedro Pichardo, campeão olímpico de triplo salto em Tóquio2020, já está qualificado para as grandes competições de atletismo de 2022, os Campeonatos do Mundo e da Europa absolutos e o Campeonato do Mundo de pista coberta.

Para o Mundial de Oregon, que se disputa de 15 a 24 de julho, recebe um convite por ser o campeão da Liga Diamante, sendo que, para as duas outras competições, tem mínimos por ampla margem e está dispensado de os confirmar em 2021, por ter terminado no top-8 dos Jogos Olímpicos.

Pichardo não será o único português a beneficiar de um "wild card" (contite) internacional - Nelson Évora está em condições regulamentares de competir no Mundial de Eugene (Oregon, Estados Unidos) e no Europeu de Munique (15 a 21 de agosto), recebendo convites por ser o campeão europeu em título no triplo, título conquistado em 2018.

Pela mesma exceção, Inês Henriques também poderá defender o título europeu de 35/50 km marcha, se assim o entender, sem necessidade de obtenção de mínimos.

Para a primeira grande competição do ano, os Mundias "indoor" de Belgrado, de 18 a 20 de março, os três atletas campeões europeus em 2021 já estão qualificados por marca: Auriol Dongmo (peso), Patrícia Mamona (triplo) e Pedro Pichardo (triplo).

A eles se juntam, desde já, Tiago Pereira (triplo), Carlos Nascimento (60 metros), Rosalina Santos e Lorene Bazolo (60 metros), Cátia Azevedo (400 metros) e Francisco Belo (peso).

A lista poderá aumentar até 7 de março, último dia de obtenção de mínimos, e a 9 de março, quando se completarem as listas de atletas para as provas de Belgrado, atendendo ao número alvo a atingir.

PUB

O processo é idêntico ao que já foi utilizado para os Jogos Olímpicos, recorrendo-se à posição no 'ranking' mundial para chegar ao número desejado.

Depois, no Mundial de Eugene, Pichardo, Mamona, Dongmo, Lorene Bazolo (em 100 e 200 metros) e Cátia Azevedo repetem o lugar, juntando-se também Marta Pen, nos 1.500 metros, e Liliana Cá, no lançamento do disco.

O apuramento só fecha a 26 de junho, para os mínimos e para as vagas remanescentes, através do ranking.

Há vários casos de atletas que estão muito perto do apuramento, como Tiago Pereira, que está a três centímetros do mínimo de 17,14 no triplo, sendo por outro lado o sétimo do 'ranking' de uma prova em que o alvo são 32 participantes.

Mais facilitado é o acesso ao Europeu, que conta já com o nome de 12 lusos: Pedro Pichardo, Nelson Évora, Tiago Pereira (triplo), João Vieira (35 km marcha), Lorene Bazolo (100 e 200 metros), Cátia Azevedo (400 metros), Marta Pen (1500 metros), Patrícia Mamona (triplo), Auriol Dongmo (peso), Liliana Cá e Irina Rodrigues (disco) e Inês Henriques (35 km marcha).

A Federação Portuguesa de Atletismo também já divulgou os critérios de seleção para as outras competições internacionais da época, destacando-se o Europeu de corta-mato, já em 12 de dezembro em Dublin, em que a novidade é o não haver provas de seleção.

Haverá, sim, um período de observação de quase um mês (1 a 28 de novembro) e a obrigatoriedade de presença nos Nacionais de corta-mato, em Vale de Cambra (Aveiro), dia 28.

Depois, serão selecionados até seis atletas por escalão e género, para formar equipas sub-20, sub-23, absolutos e ainda uma estafeta mista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG