O Jogo ao Vivo

Ciclismo

Pelotão competitivo para o ajuste de contas no Grande Prémio JN

Pelotão competitivo para o ajuste de contas no Grande Prémio JN

Entre os 120 ciclistas que esta terça-feira estarão à partida do GP JN estão quase todos os protagonistas da Volta a Portugal. Só falta o vencedor Amaro Antunes.

Tudo a postos para o arranque da 30.ª edição do Grande Prémio JN, que parte esta terça-feira de manhã, de Gondomar, com 120 corredores, distribuídos por 18 equipas - 17 portuguesas e uma espanhola - a comporem um pelotão recheado de valores e com muitas contas a ajustar desde a recente Volta a Portugal. Amaro Antunes, da W52/F. C. Porto, que foi o grande vencedor da Volta deste ano, é uma das ausências neste GP JN, mas quase todos os outros protagonistas estarão presentes, prometendo uma prova tão competitiva como imprevisível.

Foco para Maurício Moreira (Efapel), uruguaio que tem vindo a mostrar uma época plena de consistência, e que depois da vitória do GP Douro Internacional e do segundo lugar na Volta a Portugal, onde foi traído por uma queda no contrarrelógio final, surge como um dos principais candidatos ao triunfo nesta corrida do JN.

Os veteranos galegos Alejandro Marque e Gustavo Veloso, da Atum General/Tavira, que tiveram uma prestação exímia na Volta - Marque, inclusive, andou vários dias de amarelo e terminou em terceiro lugar -, também são nomes a ter em conta no desfecho da corrida.

Sobre a W52/F. C. Porto, recai a responsabilidade de manter a hegemonia de vitórias neste GP JN desde 2015. Ricardo Mestre, vencedor da última edição, em 2019, José Neves, atual campeão nacional, e João Rodrigues, que venceu a Volta ao Algarve este ano, surgem como principais trunfos dos dragões. Ainda no lote de ciclista que poderão ter um importante papel na corrida, será preciso incluir António Carvalho (Efapel), Vicente De Mateos (Antarte/Feirense), Carlos Oyarzún (Louletano) e Alberto Galego (Rádio Popular/Boavista).

Aposta para manter

PUB

"Esta é uma prova em que todos querem ter a vitória no currículo. Agora que surge numa nova data, depois da Volta Portugal, acreditamos que vai ser muito disputada", disse Vítor Cunha, diretor da organização do JN. Vincou que este Grande Prémio "demonstra a grande aposta do Grupo Global Media no ciclismo" e garantiu que esta e outras provas "serão para manter e ter ainda mais projeção".

As primeiras pedaladas desta edição serão feitas num curto prólogo matinal, em Gondomar, de onde à tarde parte a primeira etapa em linha, numa ligação de 86,8 quilómetros até Vila Nova de Gaia. A prova terá um total de 680 quilómetros a percorrer até à meta final, em Viana do Castelo, no domingo. Todas as incidências da corrida podem ser acompanhadas nas edições em papel do JN, assim como em todas as suas plataformas digitais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG