O Jogo ao Vivo

Futebol

Pinto da Costa: "Podemos chegar à final da Champions e vencê-la"

Pinto da Costa: "Podemos chegar à final da Champions e vencê-la"

Em entrevista ao Porto Canal, Pinto da Costa, presidente do F. C. Porto, enalteceu a "capacidade de superação" da equipa e realçou que os azuis e brancos entram em todas as competições para ganhar.

"Depois de ter eliminado a Juventus, o F. C. Porto pode ir à final e ganhá-la. É o meu desejo, minha esperança e acredito que pode acontecer. Já acreditava em 1987 quando ninguém acreditava. Só eu acreditava e depois o Artur Jorge sentiu-se contagiado e passou a acreditar. Tirando a primeira final, em 1984 com a Juventus, que perdemos, jogámos em mais sete finais e ganhámos todas. É evidente que seja qual for o adversário, queremos ganhar", afirmou Pinto da Costa, esta terça-feira, em entrevista ao Porto Canal.

O dirigente dos dragões aproveitou ainda para falar de futuras renovações com os jogadores mais influentes. "No início da época havia quatro em fim de contrato: Pepe, Sérgio Oliveira, Otávio e Marega. Decidimos que queremos continuar com os quatro jogadores. Eu mesmo decidi que primeiro tinha de ser o Pepe, pelo que significa para o F. C. Porto. Podia ter ido para estrangeiro e ganharia no mínimo três vezes mais do que aqui, veio apenas por paixão".

"Depois iniciámos com os outros três. Com Sérgio Oliveira, renovámos há algum tempo. Com Otávio estamos em conversações diretas com empresário, estamos perto de acordo e com Marega já comunicámos que estamos interessados, estamos à espera que o empresário venha cá, porque tem tido dificuldade em deslocar-se pela pandemia, não tem tido aviões. Otávio está preso por detalhes", destacou.

Ainda sobre a qualificação para os "quartos" da Champions, Pinto da Costa questionou quem andou a afirmar que tinha sido uma "qualificação de Portugal".

"No campeonato acho que tem sido uma época muito difícil, pois o F. C. Porto teve uma grande vitória com a Juventus. Achei muito engraçado quando disseram que foi uma vitória do futebol português, pois somos portugueses. Mas foi do F. C. Porto, porque ao contrário do que acontece noutros países, como na Holanda, o F. C. Porto foi jogar ao terreno da Juventus, com apenas um golo de vantagem, e três dias antes foi jogar a Barcelos para a Liga. Essa tem sido uma das condicionantes. É humanamente impossível exigir que os jogadores estejam sempre ao mesmo nível. O futebol português não ajudou nada. Quem devia salvaguardar essas situações são as pessoas que mandam no futebol português, que não sou eu. Naturalmente a FPF e a Liga", destacou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG