Futebol

Presidente do Vitória diz não se ter apercebido dos insultos e Francisco J. Marques responde

Presidente do Vitória diz não se ter apercebido dos insultos e Francisco J. Marques responde

No final do encontro com o F. C. Porto, Miguel Pinto Lisboa, presidente do Vitória de Guimarães, garantiu que, caso se confirmem os insultos racistas, os adeptos serão sancionados e falou em "atitudes provocatórias de profissionais de futebol".

"O Vitória Sport Club tem como cores o preto e branco porque na génese tem a igualdade de raças. Também nós temos jogadores de todas as cores e raças. Promovemos a igualdade de género e raça no desporto. Não nos revemos nestes comportamentos que possam ferir esta igualdade. Se algum dos adeptos do Vitória teve comportamentos destes o clube vai tomar as medidas correspondentes. No entanto, houve comportamentos provocatórios de profissionais de futebol que pretenderam incendiar o espetáculo. O Vitória promove a igualdade e na sua génese tem esses princípios. Na entrada do estádio existe uma frase alusiva a isso mesmo", começou por dizer, garantindo não se ter apercebido de nada.

"Não me apercebi de insultos racistas, apercebi-me da atitude provocatória de um atleta para a bancada. Vamos apurar se houve esses comportamentos. Se houve vamos atuar. O caso não é inédito. O atleta já foi jogador do Vitória e também já quis abandonar uma partida. E não teve nada a ver com questões de racismo. Tem a ver com o seu perfil. Mas não nos revemos e condenamos. É a posição oficial do Vitória. Volto a dizer, não tive perceção de insultos racistas, mas sim de um atleta com determinada atitude que incendiou as bancadas. Se houve, o árbitro tem de interromper até que os insultos cessem", acrescentou.

As declarações do presidente vimaranense já geraram uma reação do F. C. Porto. Francisco J. Marques, diretor de comunicação dos azuis e brancos, acusa Miguel Pinto Lisboa de fingir que não ouviu.

"Este negacionista finge que não ouviu. Miguel Pinto Lisboa, presidente do Vitória, não honra o clube e ao proferir estas declarações vergonhosas tem de ser responsabilizado, pois é com gente como esta que crescem fenómenos como o racismo. Queremos futebol com Marega e sem Pinto Lisboa", escreveu no Twitter.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG