O Jogo ao Vivo

Ciclismo

Queda violenta na Volta à Polónia deixa ciclista em coma induzido

Queda violenta na Volta à Polónia deixa ciclista em coma induzido

A primeira etapa da Volta à Polónia em bicicleta, disputada esta quarta-feira, ficou marcada por uma queda grave nos últimos metros antes da reta da meta. O holandês Fabio Jakobsen está em coma induzido e outros dois ciclistas e um juiz também ficaram feridos.

Os holandeses Fabio Jakobsen (Deceuninck - Quick Step) e Dylan Groenewegen (Team Jumbo-Visma) lutavam pela vitória ao sprint. O primeiro tentou ultrapassar por fora o compatriota, mas Groenewegen fechou o caminho "atirando-o" com violência contra as barreiras laterais de proteção.

A queda acabou por arrastar outros ciclistas, que não tiveram tempo de se desviarem.

Segundo avançou Czeslaw Lang, o organizador da prova, "o acidente ocorreu quando os ciclistas circulavam a cerca de 70 km/h" e que a culpa da queda foi do vencedor da etapa. "Não se faz aquilo. Definitivamente, vamos desqualificá-lo. Três ciclistas e um juiz sofreram ferimentos graves", acrescentou o organizador, continuando: "A luta entre os ciclistas levou a este grande acidente".

Os feridos foram prontamente assistidos pelas equipas médicas presentes e foi acionado um helicóptero para os transportar para o hospital.

Já o diretor da Deceuninck-Quick-Step, Patrick Lefevere, mostrou-se bastante preocupado com o estado de saúde de Jacobsen, que está em coma induzido. "Esta é a história de um crime", afirmou.

O ciclista de 23 anos tem múltiplas lesões na cabeça e será submetido a uma cirurgia craniofacial.

Quanto à etapa que ligou Chorzow a Katowice (198 quilómetros), apesar de ter cortado a linha da meta em primeiro lugar, o gesto antidesportivo de Groenewegen valeu-lhe a desclassificação e a atribuição da vitória a Jakobsen.

A Jumbo-Visma também já reagiu ao incidente e pediu "sinceras desculpas" pelo gesto do velocista, que, tal como o compatriota, é atualmente um dos melhores sprinters.

Os portugueses da UAE Emirates, Ivo Oliveira (31.º), Rui Costa (37.º) e Rui Oliveira (40.º) escaparam à queda.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG