Futebol

Silas: "Este é o meu último jogo à frente do Sporting"

Silas: "Este é o meu último jogo à frente do Sporting"

Treinador assume a saída do Sporting, na conferência de imprensa que se seguiu à derrota (3-1) com o Famalicão. E, na mensagem de despedida, deixou desejos de felicidades ao amigo Rúben Amorim, que será apresentado esta quarta-feira como novo treinador leonino.

"Aproveito para dizer que este é o meu último jogo à frente do Sporting", afirmou Silas, depois de ter feito uma breve análise à derrota com o Famalicão, com o devido pedido de desculpas aos adeptos leoninos.

"Aqui deram-me a oportunidade de aprender coisas que se calhar nunca iria aprender. É uma decisão que começou a ser pensada logo a seguir ao jogo na Turquia, sem volta atrás. Por várias razões que eu não vou enumerar, mas volto a dizer, foi um orgulho enorme representar o Sporting", prosseguiu Silas, já de voz embargada.

"Acho que realmente poderíamos ter feito mais numa ou outra situação, mas se não fizemos foi inconscientemente. Todos poderíamos ter feito mais. Esta decisão também foi tomada a pensar no Sporting. Acho que o Sporting tem que começar já a pensar na próxima temporada para que não volte, para o ano, a ter dissabores como teve este ano", acrescentou o treinador.

"O mais natural é nos sairmos e o Sporting começar a pensar num treinador que possa vir para o ano e comece já a trabalhar com estes jogadores e a pensar naquilo que será a sua ideia de jogo, porque acho que isso será muito importante para o Sporting. O soberano é o melhor do Sporting. Não sei se me iam perguntar sobre isto, eu acho que sim, e por isso já fica", continuou Silas.

Relativamente ao sucessor Rúben Amorim, Silas comentou assim: "Sobre o Rúben [Amorim], repito o que já tinha dito quando ele estava no Casa Pia. Será um grande treinador, é jovem como eu, tem muito para aprender, todos temos. Vai precisar de muita ajuda, vem para um desafio enorme e eu, como ex-colega e amigo, desejo-lhe o melhor e digo já que vai precisar de muita ajuda, porque isto é um desafio para gente de coragem, é um contexto difícil, como todos nós sabemos".

Ainda sobre o treinador que deixa Braga para rumar a Alvalade, Silas prosseguiu: "Está aqui um grande treinador, sem dúvida nenhuma".

Silas também foi questionado sobre a possibilidade de ter tido mais sucesso no Sporting caso tivesse tido mais proteção da direção, mas desvalorizou a questão. "Nem me lembro de ter pensado nisso. Não acho que a direção tenha feito algo de mal. Não é por isso que saio. Eu treino pelo prazer de treinar, isso para mim é muito importante. E se não estou bem num sítio, entendo que tenho de mudar. Naturalmente, se o Sporting entende que não está bem com um treinador, também tem de mudar. A minha relação com o presidente e o Hugo [Viana] é muito honesta e leal. Todos gostamos muito do Sporting", afirmou ainda Silas.

"Quando chegamos as coisas estavam muito piores do que o que estão. Houve uma evolução na equipa", acrescentou ainda o treinador, terminando depois: "Há sempre jogadores que acham que são injustiçados, é normal, mas nunca senti falta de apoio deles. Eles também querem ganhar. Mas, às vezes, só isso não chega. Claro que eles também têm responsabilidades".