O Jogo ao Vivo

Tóquio 2020

"Tenho muitas dores neste momento". Nelson Évora falha final na despedida dos Jogos Olímpicos

"Tenho muitas dores neste momento". Nelson Évora falha final na despedida dos Jogos Olímpicos

Nelson Évora lesionou-se, esta terça-feira, na qualificação para a final do triplo salto dos Jogos Olímpicos e despediu-se, em lágrimas, no 27.º lugar.

Era a despedida que ninguém queria e, acima de tudo, que Nelson Évora não merecia. O português disse adeus aos Jogos Olímpicos com uma marca de 15,39 metros, muito por culpa da lesão que sofreu logo no primeiro salto, mas que em nada envergonha um nome que o atletismo português jamais vai esquecer.

O atleta de 37 anos, que admitiu recentemente ter sido operado ao joelho esquerdo meses antes dos jogos de Tóquio, lesionou-se logo no primeiro salto e até se achou que não conseguiria mais competir. Mas Évora ergueu-se e fez a marca de 15,39 metros à segunda tentativa, antes de um derradeiro esforço abaixo dos 16 metros que optou por anular.

No final, o atleta, que disputou quatro Jogos Olímpicos e conquistou o ouro em Pequim2008, despediu-se do Estádio Olímpico de Tóquio em lágrimas.

Para a história, ficam ainda quatro medalhas em Campeonatos do Mundo (uma de ouro, uma de prata e duas de bronze), dois bronzes em Mundiais de Pista Coberta e um ouro em Europeus, e o exemplo de superação, numa carreira marcada por lesões graves como foram os casos de uma fratura de esforço na tíbia, em 2010, uma lesão no calcanhar, em 2011, e nova fratura de esforço, em 2012.

PUB

"Saltou-me a virilha e tentei recuperar mas tenho muitas dores neste momento. Há jovens com muito talento, gostava de poder fazer mais uma final com eles mas não consegui. Emocionei-me mas a vida é sempre assim. Tudo o que sobe, desce. Levo muito boas recordações. Não me refiro às medalhas, mas também ao convívio, as aventuras que tivemos, a nossa rotina. Foi bom estar aqui com toda a equipa. Desejo boa sorte a todos", disse Nelson Évora, à RTP, sem esquecer quem o acompanhou.

"Eu tentei saltar pelos portugueses, muita gente esteve a acompanhar e me acompanha. Aguentei as dores. Tentei, na vida temos de lutar até ao fim. Tentei até ao fim, infelizmente o corpo não permitiu. Estou cheio de dores. Mas é o adeus aos Jogos Olímpicos. À carreira, não está em cima da mesa ainda", acrescentou já em conferência de imprensa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG