Argentina

Um ano da morte do génio: o que é feito da herança de Maradona?

Um ano da morte do génio: o que é feito da herança de Maradona?

Diego Maradona morreu há um ano e, até hoje, é uma incógnita o que vai acontecer à herança do antigo internacional argentino.

Há um ano o mundo perdeu um dos maiores génios do futebol, Diego Armando Maradona, ou simplesmente "D10S", como era conhecido, numa mistura de Deus com o número 10, eternizado pelo astro argentino.

Fora de campo, a vida ligada às drogas e a um estilo pouco saudável teve as suas repercussões. A 25 de novembro de 2020, Maradona foi declarado morto por um edema agudo no pulmão e uma paragem cardíaca. O coração do antigo jogador (que sofria de cirrose e necrose num rim) tinha o dobro do tamanho normal.

Um relatório médico independente entregue às autoridades argentinas confirmou que Maradona sofreu muito nas últimas horas de vida, fruto de um tratamento deficiente e imprudente.

Para além das questões médicas, uma das grandes incógnitas é a sua herança. O argentino tem bens em 12 países e uma fortuna de vários milhões de euros.

Carros, casas e um tanque

Maradona, de 60 anos, deixou bens espalhados em 12 países. Apesar de um advogado próximo do antigo jogador ter referido que os seus ganhos totais superam os 500 milhões de dólares (cerca de 445 milhões de euros), a justiça argentina confirmou que tinha seis milhões de euros em várias contas, no Dubai, Suíça, Bielorrússia, Itália, México e Argentina.

PUB

A marca pessoal Maradona é um dos patrimónios que ainda mais receita gera. Desde a sua morte, a marca continua a lucrar com séries, livros e merchandising em nome do antigo jogador. Os filhos de Maradona acusaram o antigo advogado Matías Morla de fraude e apropriação ilegal destes direitos.

"El Pibe" tinha também uma coleção de carros de luxo em todo o mundo, que incluía um Rolls Royce no Dubai, uma coleção de Ferraris e, alegadamente, um tanque anfíbio. Era também proprietário de 30% de um café no Dubai, bem como de 5% de um clube na Bielorrússia, parte do seu contrato com o Dínamo Brest. A Amazon produziu um documentário intitulado "Maradona: Sueño Bendito" e pagou um milhão de dólares (cerca de 890 mil euros) pelos direitos de imagem.

Maradona teve várias disputas relativas a propriedades nos seus casamentos, sobretudo com Claudia Villafañe, a primeira mulher, que ficou com casas nos Emirados Árabes Unidos. O antigo jogador tinha em sua posse duas vivendas em Miami, nos Estados Unidos.

Os herdeiros e o problema da distribuição

Diego Maradona tem cinco herdeiros legítimos, os filhos Dalma e Gianinna, Diego Junior, Jana e Diego Fernando. No entanto, Magalí Gil e Eugenia Laprovittola aguardam testes de paternidade para apurarem se são filhas do antigo futebolista.

No entanto, a última vontade de Maradona era doar os bens à caridade. "Eu sei que, agora, quando vais envelhecendo, preocupam-se mais com a herança que deixas. A única coisa que posso dizer a todos é que não lhes vou deixar nada", disse em 2019, num vídeo publicado no Instagram.

O antigo advogado do argentino assegurou que apenas irá haver doações previamente definidas por Maradona. A 19 de dezembro irão ser leiloados carros de luxo, camisolas históricas, bolas de futebol para, em princípio, servirem para pagar impostos que Diego devia.

Um ano depois da morte, a polémica em torno da herança de "D10S" continua e promete fazer correr muita tinta pela Argentina. Mas a marca de Maradona em campo será sempre intemporal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG