O Jogo ao Vivo

Fernando Gomes

Um irmão no céu

No fim da época de juniores no F. C. Porto, o jovem Fernando Gomes integrou o plantel principal. Com 17/18 anos a integração de um jovem logo no primeiro ano de sénior não é muito usual, embora ao longo dos tempos ocorreram casos semelhantes. Aconteceu também comigo, cerca de quatro anos antes, portanto, percebi bem o apoio que temos de dar aos mais jovens, porque connosco foi um pouco mais complexo. Essa semelhança de situações ainda reforçou mais a nossa amizade. Com o tempo e com os posicionamentos no campo, criavam-se lances para a área onde poucos sabem antecipar o espaço onde se podem marcar golos com maior eficácia. O Gomes nasceu para descobrir zonas dentro da grande área. Saber aparecer onde a bola vai surgir é um talento e uma estratégia que permite fazer golos, surpreendendo os defesas adversários. Fomos colegas de equipa, fomos "irmãos". A nossa amizade foi sempre intensa e será eterna. Juntos conseguimos lances que perduram na memória dos que assistiram à construção e finalização dos golos. Não era preciso falar porque havia como que um código de união, porque cada um pensava o mesmo e o passe era simultâneo com o encontro do Gomes com a bola unicamente no preciso momento em que se abria a oportunidade de finalizar porque os defesas chegavam um tempo atrasados. O Fernando era como o irmão mais novo, tal a nossa cumplicidade para conseguirmos finalizações sempre imprevistas. O nosso entendimento em jogo não precisava de palavras, apenas com o olhar e numa cumplicidade que ultrapassa os sentidos. A jogada nascia e terminava em mais um golo fantástico. Dentro e fora do campo soubemos descobrir rumos para o clube crescer e o nosso futebol vencer. Não perdi a companhia de um enorme amigo porque estará sempre comigo nas memórias de nas decisões que a vida obriga a escolher. Até sempre Fernando! Que saudades.....

*Antigo treinador e jogador do F. C. Porto

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG