Dívidas

Contribuintes perdem trinta milhões com perdões à Malo Clinic

Contribuintes perdem trinta milhões com perdões à Malo Clinic

O Estado português perdeu, de forma direta ou indireta, cerca de 30 milhões de euros com um acordo alcançado pela Malo Clinic com os seus credores.

De uma dívida judicialmente reconhecida de 70,8 milhões, a rede de clínicas dentárias vai pagar apenas 27 milhões ao longo de dez anos, sendo que nos primeiros dois anos não terá de liquidar qualquer montante a entidades como o Novo Banco, o grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD) - por via do Banco Nacional Ultramarino (BNU) e Caixa Imobiliário - e a Segurança Social.

O Novo Banco (NB) que já recebeu 5,2 mil milhões de euros do Estado desde a queda do BES, por via de empréstimos feitos ao Fundo de Resolução (FdR), é o maior credor, com 80% do valor dos créditos reconhecidos. O resultado do acordo, ao qual o JN teve acesso, é que a instituição bancária recuperará a prazo 34,5 milhões de euros, perdendo 21,5 milhões.

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper