Ensino

Empresa dos "Magalhães" pronta a produzir novos computadores

Empresa dos "Magalhães" pronta a produzir novos computadores

A JP Sá Couto, responsável pelo lançamento há 12 anos do computador portátil "Magalhães", para alunos do 1.º Ciclo, está disponível para produzir novos equipamentos que satisfaçam a intenção do Governo de assegurar a universalidade das ferramentas digitais a todos os alunos no próximo ano letivo.

João Paulo Sá Couto, administrador da empresa, adiantou ao JN que, embora ainda não tenham sido contactados pela tutela, têm disponibilidade para produzir novos equipamentos para alunos do primeiro ciclo e também do segundo.

"O Governo, se necessitar, poderá contar com a toda colaboração e "know how" [saber fazer] adquirido ao logo destes 12 anos", disse, acrescentando que a empresa está preparada para responder "à solução ideal" do Executivo "para este passo no ensino à distância".

Para isso, a JP Sá Couto estabeleceu contactos com empresas de telecomunicações para poder oferecer melhores dispositivos para conteúdos educativos. "O Ministério da Educação pode estar a contactar as operadoras inicialmente, porque este ensino à distância, obrigatoriamente, terá que ter ligação à Internet".

Na última década, a JP Sá Couto apostou na internacionalização com projetos tecnológicos na área da educação, através da unidade de negócio JP IK, em países como o Quénia, Bolívia, Uruguai e Argentina, tendo capacitado "mais de 300 mil professores" e chegado a "16 milhões de alunos".

Os equipamentos que produz são essencialmente destinados aos primeiros anos de escolaridade. São mais resistentes e têm capacidade de autonomia (bateria) suficiente para um dia de aulas. A produção pode estender-se até aos equipamentos para o 2.º Ciclo, (5.º e 6.º ano), frisou. O sistema operativo ficaria a cargo de parceiros como a Microsoft que também já tinha participado no "Magalhães", bem como a Intel. A empresa foi responsável pelo programa "e-escolas", (2007/2008) para o 3.0 Ciclo, no qual foram distribuídos "mais de um milhão de computadores, de várias marcas. E pelo "e-escolinhas" que se popularizou como "Magalhães". Foram entregues "650 a 700 mil" equipamentos.

YouTube com cinco canais para alunos

O YouTube associou-se à iniciativa #EstudoEmCasa e disponibilizou na sua plataforma cinco canais com aulas para alunos do Pré-Escolar ao Ensino Secundário.

Será um canal para cada ciclo de escolaridade e, além dos conteúdos disponibilizados pela televisão, vão agregar aulas gravadas pelos professores, revelou o Ministério da Educação.

O projeto resulta de uma parceria entre a empresa, a tutela e a Thumb Media (que produz conteúdos digitais). Os professores interessados em participar no projeto terão formação online nos dias 16 e 17 de abril. Os conteúdos serão validados pela Direção-Geral de Educação.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG