Relatório

Fortuna dos mais ricos do Mundo caiu pela primeira vez em 10 anos

Fortuna dos mais ricos do Mundo caiu pela primeira vez em 10 anos

Os mais ricos do mundo ficaram um bocadinho menos ricos durante o ano de 2018. As tensões geopolíticas e a volatilidade dos mercados contribuíram para a quebra da fortuna entre os multimilionários, a primeira em 10 anos.

A riqueza dos bilionários caiu 388 mil milhões de dólares (cerca de 350 mil milhões de euros) para um total estimado de 8,539 biliões de dólares (7,731 biliões de euros), segundo um relatório elaborado pelo banco UBS e pela PwC, uma das maiores empresas mundiais da área da auditoria, consultadoria e serviços financeiros.

Bancos privados como o maior gestor de fortunas a nível mundial, o UBS, sentiram os efeitos das tensões comercias entre os EUA e a China e das incertezas políticas globais, à medida que os clientes optaram por aforrar mais dinheiro em vez de investir em produtos bancários ou negociar em bolsa.

"A riqueza dos bilionários baixou pela primeira vez desde 2008 devido às questões geopolíticas", argumentou Josef Stadler, chefe do departamento de clientes ultra-ricos do UBS.

De acordo com estes dados, as perdas foram mais acentuadas na China - o segundo país com mais milionário no Mundo, a seguir aos EUA - e na Ásia, de uma forma geral.

O valor líquido, em dólares, dos mais ricos na China caiu 12,8% na ressaca das quebras nos mercados financeiros e em consequência de um enfraquecimento da moeda chinesa e do abrandamento da segunda maior economia do Mundo, que cresceu ao nível mais lento dos últimos 30 anos.

Segundo relatório, dezenas de bilionários chineses saíram da lista dos mais ricos. Apesar disso, a China continua a produzir um milionário a cada dois dias, dois dias e meio, disse Stadler.

A nível mundial, o número de bilionários caiu em todo o lado, exceto nos EUA, com os empresários das empresas tecnológicas a manterem os americanos no topo dos mais ricos.

"Este relatório mostra a resiliência da economia dos EUA", que em finais de 2018 tinha 749 bilionários disse John Matthews, chefe do departamento de gestão de riqueza e fortunas ultra-altas do UBS nos Estados Unidos.

A recuperação dos mercados, após uma queda nos finais de 2018, deixa antever uma recuperação entre os mais ricos até ao final de 2019. "É provável que a riqueza do grupo dos bilionários volte a subir este ano", argumentou Simon Smiles, chefe do departamento de investimento dos clientes ultra-ricos do UBS.

Outros Artigos Recomendados