Porto

Andante disponível no telemóvel a partir de sexta-feira

Andante disponível no telemóvel a partir de sexta-feira

O Andante, título de transporte intermodal que permite viajar nos transportes públicos da Área Metropolitana do Porto, estará disponível no telemóvel a partir de sexta-feira, através da aplicação "Anda", para já apenas compatível com o sistema Android.

Através desta aplicação, que poderá ser descarregada a partir de sexta-feira, os utentes dos transportes públicos do Porto apenas necessitarão de encostar o telemóvel ao validador para iniciar uma viagem com tarifário Andante, seja no Metro do Porto, num autocarro ou num comboio urbano, dispensando assim a utilização de cartões ou dinheiro.

Criada por iniciativa da Transportes Intermodais do Porto (TIP), a aplicação "Anda" é um título Andante desmaterializado, que evita preocupações com o tipo de viagens a comprar, no início do mês ou a cada deslocação, porque o sistema "atribui a cada passageiro o tarifário mais favorável", enviando-lhe a fatura para casa, de acordo com explicações dadas aos jornalistas em janeiro, aquando da apresentação do projeto.

O lançamento da aplicação será feito na tarde de sexta-feira, no Porto, com a disponibilização de alguns telemóveis com sistema Android para testar o "Anda", numa cerimónia que inclui viagens de comboio e metro, em que se prevê a presença ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes.

Para já, a "Anda" apenas estará disponível para telemóveis com sistema operativo Android, devido a questões tecnológicas.

O secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, referiu em janeiro que "nas Áreas Metropolitanas há tantos tarifários que é difícil às pessoas conseguirem perceber qual o que lhe é mais favorável, até porque muitas não conseguem, no início do mês, antecipar as necessidades que vão ter", mas "com este sistema de bilhética desmaterializado, o próprio sistema aplica ao cliente o tarifário que lhe é mais favorável".

Para o governante, "isto significa trazer mais pessoas para o transporte público".

"As pessoas não precisam de se preocupar em definir, no inicio do mês, qual o cartão que vão comprar. E isto pode mesmo significar poupança, porque o preço apresentado é sempre o preço mínimo para cobrir as deslocações que a pessoa efetuou", esclareceu João Marrana, administrador delegado da TIP (entidade formada pelo Metro, STCP e CP e que gere o sistema de bilhética Andante).

O responsável assegura que, com o "Anda", os passageiros "podem fazer as viagens que quiserem com a garantia de que, no fim do mês, pagam o valor mínimo".

João Marrana apontou como exemplo um cliente com passe mensal de 30 euros que, excecionalmente, precise de se desviar da rota habitual para se deslocar algumas vezes ao hospital de São João: com o atual modelo, o passageiro pagaria 39,70 euros, mas com o sistema "Anda", as mesmas viagens ficariam por 36 euros.

De acordo com a TIP, o Anda é a primeira aplicação de telemóvel "capaz de otimizar o tarifário mensal apresentado a cada cliente", representando uma "enorme evolução no sistema de bilhética, a nível nacional e europeu".

"Mensalmente, a aplicação analisa o registo de viagens efetuadas e, através de um algoritmo altamente rigoroso, apresenta a solução tarifária mais económica e vantajosa para o cliente", assegura a TIP.

Cada cliente pode consultar o seu histórico de utilizações e custos associados.

ver mais vídeos