Exclusivo

Rendas altas obrigam Estado a apoio recorde aos jovens

Rendas altas obrigam Estado a apoio recorde aos jovens

Porta 65 Jovem está a crescer e atinge valores anteriores à crise de 2011. Desde 2008, foram gastos 185,7 milhões de euros.

Conseguir arrendar casa a um preço acessível pode ser uma verdadeira dor de cabeça para um jovem no início da vida profissional, sobretudo nas grandes cidades. A elevada procura de casas e a reduzida quantidade de imóveis disponíveis para arrendar fizeram com que os preços disparassem e muitos só conseguem aceder através do Porta 65 Jovem, o programa do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana que já ajudou a pagar a renda de 112 627 agregados jovens desde 2008, ano em que foi lançado.

Destes, cerca de 11 mil foram apoiados em 2020. O valor investido pelo Governo neste apoio no ano passado foi um dos mais altos de sempre, regressando ao período anterior à crise de 2011. O Ministério das Infraestruturas e da Habitação revelou ao JN a evolução do número de beneficiários e dos milhões de euros investidos em todos os anos desde que o programa existe. E conclui-se que o investimento cresce, sucessivamente, desde 2018.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG