O Jogo ao Vivo

Covid-19

Supermercados aguardam portaria e saúdam decisão de venda de autotestes

Supermercados aguardam portaria e saúdam decisão de venda de autotestes

A venda de autotestes à covid-19, até agora restrita a farmácias e parafarmácias, em supermercados agrada ao setor das empresas de distribuição, que "quer fazer parte da solução" contra a pandemia.

Ainda não é claro a partir de quando, mas brevemente será mais fácil adquirir um autoteste em qualquer espaço de retalho alimentar. O anúncio foi feito, esta quinta-feira, após a reunião do Conselho de Ministros, pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. Os supermercados ainda aguardam pelo diploma do Governo para regulamentar a venda e esperam até ao final desta sexta-feira ter as linhas orientadoras da portaria.

"Queremos ser parte da solução e ajudar a população a ter um acesso maior aos testes", diz Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

O representante revela que a APED já tinha sensibilizado o Governo para a possibilidade de os testes rápidos à covid-19 poderem ser vendidos em estabelecimentos de retalho alimentar.

"Não representa um negócio para a distribuição", diz Gonçalo Lobo Xavier ao JN. À semelhança das máscaras e do álcool gel, à venda em supermercados, o preço comercial dos autotestes será tabelado e as margens de lucro limitadas.

PUB

Contactados pelo JN, alguns "super" e hipermercados ainda aguardam por informações da portaria do Governo, para que possam definir a operacionalização da venda. Os estabelecimentos de retalho alimentar com parafarmácias ou espaços de saúde já podiam comercializar testes rápidos desde meados de março.

"Ainda não sabemos do ponto de vista da estratégia comercial se já há iniciativas definidas", diz o diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição. "Estamos à espera que saia o diploma até ao final do dia de hoje [sexta-feira]", acrescenta.

Os autotestes vão poder ser usados para aceder a hotéis (todos os dias) e a restaurantes nos concelhos de maior risco (a partir das 19 horas de sexta e aos fins de semana). Para além dos testes rápidos, também os de antigénio e PCR são aceites.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG