Saúde

App controla contactos com infetados através de bluetooth

App controla contactos com infetados através de bluetooth

Aplicação garante privacidade dos utilizadores que se inscrevem de forma voluntária.

Descobrir através de uma aplicação no telemóvel se nos últimos 14 dias houve um contacto presencial com alguém infetado com o novo coronavírus já é possível através de uma app criada por um conjunto de investigadores, sob a coordenação do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC Tec), e que segunda-feira foi apresentada no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP).

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Manuel Heitor, garantiu durante a cerimónia que o "monitor4COVI19" cumpre a legislação europeia no que diz respeito à proteção de dados, sendo esta "uma aplicação voluntária, não discriminatória e sem referenciação de georeferência".

A plataforma desenvolvida para iOS e Android permite aos utilizadores descobrirem através da ligação Bluetooth se estiveram na proximidade física de alguém infetado e "que se encontra registado voluntariamente e cuja identidade é sempre preservada". Também o utilizador não necessita de fazer a descarga de qualquer programa. Bastando ligar-se ou desligar-se da app.

Os registos dos "encontros" ficam armazenados durante 14 dias no dispositivo e apenas são enviados para um servidor central, que cruza todos estes dados e percebe se existiu algum potencial contágio. Caso exista alguma probabilidade, o smartphone do utilizador da app emite um alerta com algumas recomendações. Uma forma de rastreio e de combate à propagação da Covid-19 que, explicam os promotores, garante a privacidade dos utilizadores.

Na apresentação de ontem para além de Manuel Heitor também a Ministra da Coesão Territorial (MCT), Ana Abrunhosa, esteve presente, juntamente com o reitor da Universidade do Porto, António Sousa Pereira, o diretor do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, Henrique Barros, o presidente do INESC TEC, José Manuel Mendonça e o Presidente da Federação Académica do Porto - FAP, Marcos Teixeira.