Inovação

Nova bateria mantém carga do telemóvel durante cinco dias

Nova bateria mantém carga do telemóvel durante cinco dias

Investigadores australianos dizem ter desenvolvido uma bateria capaz de manter um telemóvel carregado durante cinco dias ou mover um carro elétrico durante mil quilómetros.

Uma equipa da Universidade de Monash, em Melbournee, na Austrália, diz ter desenvolvido a "mais eficiente" bateria do mundo. O modelo, de lítio e enxofre, é capaz de render quatro vezes mais do que as baterias atuais, de iões de lítio.

Os investigadores dizem que "estão à beira" de iniciar a comercialização deste tipo de bateria, que não é nova no mercado. As baterias lítio-enxofre, conhecidas por (Li-S, os símbolos químicos de lítio e enxofre), são usadas em alguns tipos de aviões e carros, mas não conseguiram impor-se a uma escala de produção em massa.

Especialistas em baterias do Instituto Faraday, contactados pela cadeia de televisão norte-americana CNN, dizem que este tipo de baterias "têm grandes barreiras" pela frente, como a "natureza isolante" do enxofre, além de terem uma vida útil mais curta.

A equipa australiana, que publicou o trabalho sobre as baterias de Li-S no jornal "Avanços da Ciência", diz que reconfigurou o desenho dos cátodos de enxofre para que sejam capazes de aguentar cargas maiores sem quebras no desempenho geral.

"Isto vai revolucionar o mercado automóvel da Austrália e proporcionar aos australianos uma forma de energia mais limpa e fiável", disse o investigador principal do projeto, Mainak Majumder, em comunicado.

Inspirada pela aqrquitetura única registada pela primeira vez no fabrico de detergentes, nos anos 70, a equipa da Monash desenvolveu um método que cria ligações entre partículas para acomodar a carga com uma nível de estabilidade que não foi registado em qualquer outra bateria, explica aquela universidade.

"Esta abordagem não só favorece métricas de alto rendimento e ciclos longos de vida, mas também é simples e barata de fabricar, usando processos à base de água, o que pode contribuir para reduzir significativamente os riscos ambientais", acrescenta Matthew Hill, que também participou no projeto.

Segundo a Monash, há vários fabricantes de baterias, na Europa e na China, interessadas em produzir em massa estas baterias Li-S, que vão ser testadas na Austrália durante o corrente ano.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG