Tecnologia

Dois terços já usam telemóvel para aceder à net

Dois terços já usam telemóvel para aceder à net

Os smartphones são a principal entrada no mundo virtual e a música e a TV estão cada vez mais online. Nas redes sociais, o Facebook ainda lidera mas cada vez menos. Este ano deverá trazer mais rapidez e portabilidade.

Em 2010 apenas 9% dos portugueses acediam à Internet através do telemóvel. Hoje são já dois terços com o mundo virtual na palma da mão. Em dez anos, o número de internautas móveis explodiu e continua a crescer, afirma o Bareme Internet 2020, da Marktest.

Em 2018, o smartphone ultrapassou o computador e, em 2020, continuou a alargar a distância, que agora está em cinco pontos percentuais. Hoje, já 66% dos portugueses usam telemóveis para aceder à net. O computador é usado por 61%. E as pessoas estão mais dependentes dos primeiros do que dos segundos: 9% dos inquiridos dizem apenas aceder à net pelo PC enquanto 14% só o fazem no telemóvel.

Uma das novidades de 2020 foi a ultrapassagem dos tablets (22%) pelas smartTV (25%). Isto poderá dever-se à compra de mais televisões modernas e também ao facto de as pessoas passarem mais tempo em casa por causa do confinamento. As consolas mantiveram-se estáveis nos 9%.

Música, Tv e chamadas online

Mais de 4 milhões de pessoas ouviram música online em 2020, afirma o estudo da Marktest. Como seria de esperar, o hábito está já bem enraizado entre os mais jovens (92,8% entre os 15 e 24 anos) mas ainda é muito raro entre os idosos (5,9% com mais de 64 anos).

PUB

Também consumo de televisão online continua a subir e um quinto dos portugueses já usa este tipo de serviços. Mais uma vez a percentagem é muito superior entre os que têm menos de 35 anos (32%) do que nos com mais de 64 (3,2%).

Outra tendência são as chamadas de voz através da Internet, com um em cada três portugueses a efetuarem conversas áudio online

Facebook ainda lidera redes mas cada vez menos

O Facebook continua a ser a plataforma mais usada pelos portugueses (49,4%), mas tem vindo a perder muitos utilizadores. Em 2011, era usada pelo dobro das pessoas (89.4%). Em sentido contrário, o Instagram (22,8%) e o WhatsApp (15,5%) crescem, sendo que o "Insta" é usado por 57,1% dos jovens entre os 15 e os 24 anos.

Tendências para este ano

Rapidez: A chegada do 5G vai trazer comunicações mais potentes e mais rápidas. Já a computação "edge" permitirá que algoritmos e inteligência artificial trabalhem localmente, mais perto ou até nos próprios equipamentos, e mais longe da nuvem, assim libertando custos materiais e tecnológicos das "nuvens".

Portabilidade: As empresas deverão apostar cada vez mais em modelos de trabalho híbridos e em equipamentos portáteis que permitam facilmente alternar entre trabalho presencial e domiciliário.

Tecnologia em casa: Com a consolidação do teletrabalho vão surgir mais aplicações interativas de trabalho e de formação, mas também a oferta de mais serviços para o lar, como ligações de Internet mais seguras exclusivamente para o trabalho e o apoio informático à distância.

E-commerce: O confinamento deu o derradeiro impulso e nada ficará como dantes. Pequenas empresas e consumidores foram forçados a entrar no mercado online e dificilmente dele sairão. Será um ano de solidificação e aperfeiçoamento de plataformas, principalmente no pequeno comércio.

Cibersegurança: O aumento de acessos remotos aos sistemas das empresas trouxe mais vulnerabilidades a empresas. A segurança terá de continuar a ser reforçada.

Outras Notícias