Tecnologia

Hackers adolescentes ganham milhares de euros com o Fortnite

Hackers adolescentes ganham milhares de euros com o Fortnite

Alguns jovens com menos de 15 anos estão a receber milhares de euros por semana. Fazem parte de uma rede global que está a explorar as vulnerabilidades do famoso jogo Fortnite.

À BBC, um representante de um grupo de 20 hackers explicou que estão a roubar as contas privadas dos jogadores para as vender online.

Apesar de os jogadores não terem que pagar para jogar o Fortnite, os responsáveis pelo jogo já terão arrecadado milhões de euros com a venda de pacotes que permitem mudar a aparência das personagens utilizadas pelos jogadores.

Este negócio que o jogo explora junto dos utilizadores é o combustível para um mercado negro em crescendo. Os hackers conseguem vender as contas dos jogadores, que podem valer centenas de euros, dependendo do que contêm.

Um hacker britânico contou à BBC que começou a explorar as vulnerabilidades do jogo quando tinha 14 anos, depois de ter ele mesmo sido vítima do ataque de um hacker. O rapaz tinha gasto cerca de 60 euros no jogo. No dia seguinte recebeu uma mensagem a dizer que a conta teria sido atacada.

No Twitter explicou a frustração que sentiu com o ataque e foi nesse momento que ficou a conhecer o mercado negro em torno do Fortnite. "Disseram-me que por 40 cêntimos conseguiria comprar uma conta que valia muito mais do que isso", explicou. Este foi o cartão de visita para uma atividade que nunca mais deixou.

O jovem agora opera como um intermediário, vendendo contas que sabe serem roubadas. Nas primeiras semanas conseguiu fazer mais de 1500 euros. Apesar de se tratar de uma atividade ilegal, o hacker explicou que os pais sabem o que está a fazer e que nunca o impediram.