Tenologia

O fim de uma era: Apple acaba com o iPod

O fim de uma era: Apple acaba com o iPod

O leitor de música da Apple iPod, que revolucionou a indústria do entretenimento, vai deixar de ser produzido, 21 anos depois do seu lançamento.

Ao longo dos anos, existiram vários modelos de iPod, como o "Nano", o "Shuffle" e o "Touch", o último a ser criado e lançado, em 2007, mas que será agora descontinuado.

O primeiro dispositivo do género foi apresentado ao público, em 2001, pelo dono e fundador da Apple, Steve Jobs, que, durante a apresentação, falou da importância do aparelho: "A música é uma parte da vida de toda a gente. A música tem estado sempre presente. Vai estar sempre presente".

O iPod original, lançado a 23 de outubro de 2001, foi o primeiro dispositivo MP3 com armazenamento para mil músicas e uma bateria de 10 horas. Em 2004 surgiu o iPod mini, que compreendia "tudo o que os utilizadores gostavam no Ipod, num design menor". O modelo Nano trouxe seis cores diferentes, 24 horas de bateria e 2 mil músicas ao alcance do utilizador. A tecnologia Multi-Touch surgiu, em 2007, com o iPod Touch.

Mas as marcas que este dispositivo nos deixa, não ficam por aqui. O termo podcast surge da junção de "iPod" com o termo "broadcast", palavra inglesa que significa "transmissão".

Associado à loja de música da Apple, este aparelho veio trazer uma forma legítima de comprar e ouvir música quando a indústria da música sentia o impacto da pirataria e do download ilegal de músicas. Também a própria empresa, Apple, passava um período de dificuldades económicas, conseguindo relançar-se no mercado com este produto.

O modelo "Touch", com 256 GB de armazenamento, foi desenhado pela equipa que, mais tarde, criou o iPhone. O telemóvel ganhou popularidade muito rapidamente, ultrapassando o iPod, cujas diminuição nas vendas, segundo Carolina Milanesi, das Estratégias Criativas da Apple, está relacionada com o aumento das vendas do iPhone.

PUB

O Vice-Presidente de Marketing da Apple, Greg Joswiak, garante que "o espírito do iPod continuará a viver. Integramos uma experiência musical incrível em todos os produtos, desde o iPhone ao Apple Watch".

A empresa sugere alternativas para que os amantes da Apple possam continuar a desfrutar da música. "O Apple Watch e os AirPods são os companheiro perfeitos, permitindo que os utilizadores acedam a mais de 90 milhões de músicas diretamente do pulso".

O iPod, que não sofria atualizações de software desde 2019, continuará disponível para venda "enquanto o stock durar", marcando o fim de uma era.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG