Premium

Álvaro Amaro entre nove acusados por negócios ruinosos com PPP

Álvaro Amaro entre nove acusados por negócios ruinosos com PPP

Contratos suspeitos de milhões entre construtora MRG e autarcas de Gouveia, Sabugal, Alcobaça e Trancoso. Júlio Sarmento terá recebido cinco casas.

O eurodeputado do PSD e ex-presidente das câmaras da Guarda e de Gouveia Álvaro Amaro é um dos nove arguidos que acabam de ser acusados pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (MP/DIAP) de Coimbra, num processo sobre crimes de corrupção, prevaricação de titular de cargo político, branqueamento de capitais e participação económica em negócio.

O MP diz que na origem deste caso está o alegado "conluio" entre a empresa de construção MRG - Manuel Rodrigues Gouveia e responsáveis dos municípios de Gouveia, Trancoso, Sabugal e Alcobaça, na adjudicação e nos subsequentes contratos de parcerias público-privadas (PPP) celebrados, entre 2007 e 2011, com vista à construção de equipamentos. Nalguns casos, as respetivas obras não chegaram a ser feitas pela MRG, que terá ganhos ilícitos de 3,5 milhões de euros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG