Acórdão

Apanha 23 anos de prisão por matar idosa em assalto em Lisboa

Apanha 23 anos de prisão por matar idosa em assalto em Lisboa

Crime aconteceu em 2020, em casa da vítima, em Lisboa. Arguido ainda pode recorrer da condenação.

O Tribunal Central Criminal de Lisboa condenou, na segunda-feira, um homem, com cerca de 40 anos, a 23 anos de prisão, por ter matado uma idosa num assalto à casa desta, em Carnide, na cidade de Lisboa.

O coletivo de juízes deu como provado que o suspeito, que fora já condenado por outro homicídio em 1995, esfaqueou mais de dez vezes a vítima, de 75 anos, para se apropriar das suas joias. O arguido ainda pode recorrer da decisão.

PUB

O caso remonta a 5 de novembro de 2020, quando o homem entrou no apartamento da idosa, alegando que iria terminar algumas reparações que iniciara anteriormente. Já dentro da residência, imobilizou a vítima e, "com um objeto cortante, desferiu-lhe mais de uma dezena golpes", refere, em comunicado, o Ministério Público de Lisboa.

Segundo a mesma fonte, o arguido terá depois incendiado a habitação, "para destruir vestígios dos acontecimentos". Em seguida, abandonou o apartamento, "na posse dos objetos, designadamente joias de prata, que retirou do apartamento".

Já tinha matado antes

O suspeito acabaria por ser detido um mês e meio mais tarde pela Polícia Judiciária (PJ), tendo então sido sujeito pelo juiz de instrução a prisão preventiva. Na passada segunda-feira, acabou condenado a 23 anos de prisão pela prática dos crimes de homicídio qualificado, roubo agravado e incêndio.

Esta é a segunda vez que o homem é condenado por matar alguém durante um assalto: em 1995, a vítima fora o dono de um café na Margem Sul do Tejo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG