Polémica

Buscas da PJ de Setúbal na autarquia e associação de emigrantes já terminaram 

Buscas da PJ de Setúbal na autarquia e associação de emigrantes já terminaram 

O trabalho da recolha de documentos pelos inspetores da Polícia Judiciária de Setúbal nas instalações da autarquia de Setúbal e na Associação dos Emigrantes de Leste (Edinstvo) terminou ao início da tarde desta terça-feira. Os inspetores vão agora analisar as provas recolhidas, com o intuito de apurar se foram cometidos crimes de utilização de dados de forma incompatível com a finalidade da recolha, acesso indevido e ainda desvio de dados.

O inquérito crime foi instaurado pelo DIAP de Setúbal, que está a trabalhar com a PJ de Setúbal no sentido de apurar se houve violação da Lei de Proteção de Dados Pessoais. O magistrado titular do processo e os inspetores vão analisar todos os documentos e só após essa análise podem passar para a detenção ou constituição de arguidos. Neste momento, há suspeitas de crime, mas não há suspeitos.

As buscas foram realizadas esta manhã no Mercado do Livramento, em Setúbal, onde se encontram as instalações da Linha Municipal de Apoio a Refugiados, bem como nos Paços do Concelho e nas instalações da Associação dos Emigrantes de Leste (Edinstvo).

A PJ esclarece em comunicado que "no decurso das diligências foi apreendida para análise diversa documentação, tendo sido ainda efetuadas pesquisas informáticas sobre dados relacionados com os crimes em investigação".

Na semana passada, foi noticiado que refugiados ucranianos estavam a ser acolhidos no Município de Setúbal por uma associação, alegadamente próxima de Vladimir Putin, que estaria abusivamente a recolher dados.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG