PJ investiga

Cadáver em adiantado estado de decomposição encontrado em Ferreira do Alentejo

Cadáver em adiantado estado de decomposição encontrado em Ferreira do Alentejo

O corpo de um homem foi encontrado, em avançado estado de decomposição, junto à ribeira de Canhestros, em Ferreira do Alentejo. As autoridades suspeitam que se trata de um cidadão moldavo, de 35 anos, que trabalhava na agricultura e que há cerca de um mês desapareceu do monte onde habitava com outros compatriotas.

O alerta foi dado, na manhã de ontem, por um pastor que se aproximou de uma figueira, junto à margem da ribeira, e avistou o corpo meio submerso. Chamou a GNR, que, suspeitando de crime, alertou a Polícia Judiciária, que fez deslocar inspetores da Diretoria do Sul, sediada em Faro.

Quando o cidadão moldavo deixou de ser visto, um dos seus compatriotas foi ao posto da GNR de Ferreira do Alentejo entregar uma mala com roupa, acrescentando que ele tinha "abalado sem avisar". Por não ter sido participado o desaparecimento, não foram feitas quaisquer buscas para o encontrar.

O JN apurou que a parte de trás da cabeça apresentava sinais de ter sido atingida por um objeto contundente. As mãos já estavam separados do corpo e estava descalço. Os sapatos não estavam nas proximidades.

Ao final da tarde e já depois das perícias da PJ, o corpo foi removido para o Gabinete Médico-Legal de Beja. Serão feitos testes de ADN para confirmar a identidade do indivíduo e se o passaporte encontrado a boiar nas águas da ribeira lhe pertencia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG