GNR

Camionista detido em Loures usava íman para enganar tacógrafo

Camionista detido em Loures usava íman para enganar tacógrafo

A GNR deteve, em Loures, um camionista, com 47 anos, que utilizava um dispositivo magnético para impedir os registos do tacógrafo. Quando foi intercetado, numa operação de fiscalização rodoviária, o aparelho estava em modo de repouso apesar de o camião estar a circular.

A operação foi realizada, na quarta-feira, pela Unidade Nacional de Trânsito (UNT), através do Destacamento de Ação Conjunto de Lisboa, e permitiu intercetar o motorista quando conduzia um veículo pesado de mercadorias.

Aos militares não passou despercebido o tacógrafo (aparelho que regista os tempos de condução, repouso, velocidade e distância percorrida) indicar, no momento da abordagem, que o veículo circulava em modo de repouso. E descobriram um dispositivo magnético artesanal, colocado junto ao sensor de movimentos, que bloqueava a transmissão de impulsos da caixa de velocidades para a unidade do veículo, impedindo assim que o aparelho efetuasse o registo correto dos referidos parâmetros.

PUB

O condutor foi constituído arguido por crime de falsificação de notação técnica, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Loures.

A GNR relembra que, para além da gravidade criminal e contraordenacional destes ilícitos, a manipulação e viciação dos tacógrafos constitui uma prática de risco no ambiente rodoviário, introduzindo um elemento em violação das regras de segurança estabelecidas a nível europeu no que se refere aos limites de tempo de condução e períodos mínimos de repouso estabelecidos para os condutores e cumprimento dos limites de velocidade estabelecidos para os veículos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG