Braga

Casal condenado a 18 e 17 anos de cadeia por matar idosa para ficar com herança

Casal condenado a 18 e 17 anos de cadeia por matar idosa para ficar com herança

Um homem e uma mulher foram condenados esta terça-feira à tarde pelo homicídio de uma reformada de 69 anos em Braga. O casal pretendia obter a herança da mulher com quem o homem mantinha uma relação.

Júlio Araújo, de 52 anos, foi condenado a 18 anos e 8 meses de prisão. Helena Gomes, de 49 anos, foi condenada a 17 anos e três meses de cadeia. O Tribunal de Braga deu como provado que em novembro de 2020 os dois assassinaram Maria da Graça Ferreira, de 69 anos.

PUB

Júlio e Helena estavam casados há oito anos, mas o homem omitiu esse facto de Maria da Graça e encetou com ela uma relação de namoro. Júlio e Helena tinham como objetivo ficar com o dinheiro e a casa da reformada, avança a acusação.

Segundo o Ministério Público, Maria da Graça havia feito um testamento a favor de Júlio, deixando-lhe os bens, um apartamento e dinheiro, mas, como a relação se começou a deteriorar, estava a pensar, e já o anunciara, anular o documento e fazer outro a favor da sobrinha.

Sabendo de tal intenção, o arguido gizou um plano para os dois a matarem, quando ela fosse lá dormir, o que acontecia amiúde, por ela não desconfiar que ele tinha uma mulher.

Na noite do crime, Júlio terá convencido a reformada a tomar um comprimido para dormir. Depois esperou que esta adormecesse e os dois asfixiaram-na na cama. Na madrugada seguinte, envolveram o corpo num lençol, levaram-no até um caminho perto da casa onde a vítima residia. O corpo viria a ser descoberto na manhã seguinte.

No dia seguinte, a Polícia Judiciária de Braga entrou no apartamento do casal e encontrou vestígios abundantes do crime: o telemóvel de Maria da Graça, objetos pessoais, uma cópia do testamento, um frasco aberto com lixívia e vestígios de ADN dos suspeitos. Estes seriam detidos e levados a um juiz. Helena confessou o crime, mas Júlio Araújo negou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG