Autorização

Centeno trava curso para formar 200 GNR prometidos em maio

Centeno trava curso para formar 200 GNR prometidos em maio

O Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno, está a travar a incorporação de 200 militares na GNR prometida em maio passado pelo ministro Eduardo Cabrita, responsável pela Administração Interna.

O JN sabe que a tutela das forças de segurança tem tudo preparado para abrir um novo curso para a Guarda e que este só ainda não avançou porque a medida não recebeu a necessária autorização do Ministério das Finanças.

O reforço do efetivo foi uma das reivindicações da manifestação que, juntamente com os agentes da PSP, levou milhares de guardas a Lisboa, na passada semana. As associações sócio-profissionais da GNR falam num défice de cinco mil elementos. Também não estranham a influência do Ministério das Finanças numa área que devia, alegam, ser gerida pelo Ministério da Administração Interna.

Foi em 19 de maio deste ano que, durante a cerimónia de juramento de bandeira do 41.º Curso de Formação de Guardas da GNR, Eduardo Cabrita salientou que, em 2018, foram formados "950 militares, mais do que sucedia há quase uma década". Ainda em Portalegre, o governante acrescentou que o curso de 400 elementos a decorrer seria "acompanhado pelos 200 novos guardas florestais" e que uma incorporação de "200 novos militares" iria ter lugar ainda este ano.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG