Mandado

Detido no Algarve um dos maiores pedófilos da Igreja Católica

Detido no Algarve um dos maiores pedófilos da Igreja Católica

Um padre irlandês, considerado um dos maiores pedófilos da Igreja Católica por ter admitido a violação e abuso sexual de mais de 20 crianças nos anos 70 e 80, foi detido no Algarve.

Oliver O'Grady, de 74 anos, estava a ser procurado pelas autoridades da Irlanda por suspeitas de pornografia de menores. Desde finais de 2018 que O"Grady vivia em Loulé, na serra algarvia, para onde fugiu após reincidir no crime. Na segunda-feira, foi localizado por inspetores da Unidade de Investigação Criminal da Polícia Judiciária, que deram cumprimento ao mandado de detenção europeu que tinha pendente.

O'Grady tem um vasto historial de crimes sexuais contra menores. Em 1993, quando era padre na Califórnia, Estados Unidos da América, foi condenado a 14 anos de cadeia por crimes de abuso sexual. Cumpriu cerca de metade e foi deportado para a Irlanda. Depois, mudou-se para Amesterdão, Holanda. Apesar do cadastro e de não exercer funções na Igreja, trabalhou como voluntário numa paróquia de Roterdão, onde organizou festas infantis.

Mas a dimensão dos crimes de O'Grady era ainda maior e só foi conhecida em 2006, quando o pedófilo condenado admitiu ter violado e abusado de mais de 20 crianças no documentário "Deliver us from evil" (em português, "Livrai-nos do mal"), que relatava os crimes e a forma como a Igreja lidou com o caso. Nem assim parou. Em 2010, voltou a ser detido. Esqueceu-se de um computador num avião e a Polícia encontrou mais de 280 mil imagens, seis horas de vídeos e 500 páginas de discussão sobre pornografia infantil. Foi condenado a três anos de cadeia.

Em 2016, jornalistas encontraram-no a viver em Dublin, próximo de um parque infantil e de escolas. Na altura, disse evitar sair de casa quando estavam crianças na rua e admitiu: "Talvez eu esteja melhor numa área mais isolada". As autoridades irlandesas mantiveram-no debaixo de olho e acreditam que reincidiu.

Preso até ser entregue - Oliver O'Grady foi levado ao Tribunal da Relação de Évora. Está em prisão preventiva até ser entregue às autoridades irlandesas.

Confessou ter feito 25 vítimas - O pedófilo foi condenado, na Califórnia, por quatro crimes contra dois irmãos, mas confessou, num documentário, ter feito 25 vítimas, entre os anos 70 e 80.

Visitava Algarve com frequência - Há suspeitas de que, desde maio de 2018, O'Grady se deslocava com frequência ao Algarve para estadias curtas em vários locais.