PSP

Dezenas de pessoas aos tiros em Lisboa

Dezenas de pessoas aos tiros em Lisboa

Dezenas de pessoas envolveram-se em desordem no bairro da Ameixoeira, em Lisboa, tendo sido efetuados vários disparos com arma de fogo. A PSP fez deslocar para o bairro um forte dispositivo policial e deteve um homem, apreendendo seis armas, dezenas de munições e droga.

Os confrontos ocorreram, na quinta-feira, na freguesia de Benfica, e a PSP foi acionada por "haver notícia de desordem entre dezenas de pessoas com a presença de armas de fogo e de vários disparos", refere esta sexta-feira a Polícia.

"Foram direcionados meios policiais de várias valências que levaram à perseguição apeada de um indivíduo que estava em fuga com armas de fogo na sua posse. O suspeito refugiou-se na residência de um familiar de forma a furtar-se à ação policial", revelou a PSP.

PUB

Já com condições de segurança reunidas, foram efetuadas várias diligências que permitiram a deter o suspeito, de 24 anos, bem como apreender armas de fogo.

No decorrer de toda a operação foi possível apreender duas espingardas calibre 12 GA/(3"),

Uma shotgun, uma carabina, uma pistola calibre 6,35 mm, uma pistola calibre 9mm, uma réplica de arma de fogo, uma arma airsoft, 137 cartuchos de calibre 12, nove munições, calibre .32, 43 munições, calibre 7,62 x 39, uma munição, calibre 9 mm, vários cartuchos e invólucros, um carregador com munições de calibre 6,35 mm, dois carregadores de alta capacidade das espingardas calibre 12 GA/(3"), quatro carregadores próprios para armas de calibre 9mm e 820,75 doses de liamba.

"Com esta intervenção policial, em que estiveram envolvidas várias valências do Comando Metropolitano de Lisboa, nomeadamente os investigadores e os técnicos de inspeção judiciária da Divisão de Investigação Criminal, o patrulhamento auto, Equipas de Intervenção Rápida e as Equipas de Prevenção e Reação Imediata, "crê-se que a PSP restabeleceu a ordem e a segurança pública naquela zona habitacional e demonstrou a sua capacidade na repressão do crime violento e grave".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG