Detidos pela PJ

Empreiteiro e empregado abusam de irmãs e prima à vez

Empreiteiro e empregado abusam de irmãs e prima à vez

Um empreiteiro, de 47 anos, e um funcionário, de 59, foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por fortes suspeitas de ter abusado, ao longo dos últimos cinco anos, de duas irmãs, de 11 e 12 anos, além de uma prima destas, com 16. O Ministério Público dos Açores mandou libertá-los.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os abusos aconteceram entre 2015 e 2020, na Ilha do Pico, nos Açores. Os dois indivíduos, ambos de origem brasileira, mas radicados em Portugal há muitos anos, eram muito próximos da família das crianças. O empreiteiro até se oferecia para ir buscar a vítima mais velha à escola.

Mas era no trajeto que o indivíduo se aproveitava da menor, hoje com 16 anos. A meio do caminho estacionaria o veículo num local ermo para abusar da vítima. Depois, ameaçava a criança para que se mantivesse calada. Garantia que podia fazer mal a toda a família. As duas outras crianças seriam abusadas em casa, onde o empregado do empreiteiro também molestou as duas vítimas mais novas.

Também ele terá ameaçado as menores para que se mantivessem caladas.

Mas uma delas acabou por denunciar os abusos à mãe que alertou as autoridades e levou a PJ dos Açores a investigar o caso. Com prova suficiente para os deter, os inspetores prenderam os indivíduos e levaram nos ao Ministério Público, na Ilha Terceira.

Um magistrado que estava de serviço durante este período de férias judiciais decidiu libertar os dois suspeitos, sem promover a ida a um juiz de instrução criminal. Sem interrogatório judicial, nem as medidas de coação associadas, os dois indivíduos não estão proibidos de contactar com as vítimas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG