Sintra

Fingiu que queria arrendar casa para violar e fotografar mulher

Fingiu que queria arrendar casa para violar e fotografar mulher

Um homem foi detido em Sintra por suspeita dos crimes de violação agravada, devassa da vida privada, coação, roubo, perseguição e extorsão. Ficou em prisão preventiva, anunciou, esta semana, a procuradoria da Comarca de Lisboa Oeste.

O suspeito respondeu a um anúncio de arrendamento para se aproximar da vítima. Marcaram um encontro para tratar daquele assunto e assim conseguiu saber onde ela morava.

Foi até à residência indicada e, após se encontrar a sós com ela, manietou-a e obrigou-a a manter relações sexuais consigo, tendo-a ainda fotografado durante os atos.

PUB

Não contente, após a violação começou a chantagear e perseguir a mulher, coagindo-a a entregar-lhe dinheiro. Além disso, conseguiu obrigá-la a manter relações sexuais com ele, pelo menos por mais uma vez. O caso chegou ao conhecimento da Polícia Judiciária, que, após diligências, deteve o suspeito,

Na passada quinta-feira, o suspeito foi apresentado a interrogatório judicial por fortes indícios da prática de dois crimes de violação agravada, um crime de devassa da vida privada, um crime de coação agravada, um crime de coação na forma tentada, um crime de roubo, um crime de perseguição agravado e um crime de extorsão na forma tentada.

O Juiz de Instrução Criminal decidiu aplicar ao arguido a medida de coação de prisão preventiva, informou a Procuradoria da República da Comarca de Lisboa Oeste.

A investigação prossegue sob a direção do DIAP do Núcleo de Sintra, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG