Fiscalização

GNR deteta 17 casos de campismo e caravanismo ilegal no litoral alentejano

GNR deteta 17 casos de campismo e caravanismo ilegal no litoral alentejano

A GNR identificou 17 pessoas pela prática de infrações relacionadas com o campismo e caravanismo ilegal, nos concelhos de Grândola e de Santiago do Cacém (Setúbal), revelou esta quarta-feira aquela força de segurança.

Em comunicado, o Comando Territorial de Setúbal da GNR indicou que a operação de fiscalização, que começou no dia 16 e terminou hoje, visou detetar situações de caravanismo e campismo ilegal ou irregular e envolveu militares dos destacamentos territoriais de Grândola e de Santiago do Cacém.

Os militares estiveram nas localidades de Melides, Carvalhal, Comporta e Tróia, assim como nas áreas protegidas do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e da Reserva Natural das Lagoas de Santo André e Sancha.

Segundo a GNR, o campismo e caravanismo ilegal ou irregular em área protegida pode conduzir a "uma ocupação excessiva e desordenada de espaços públicos, zonas costeiras e áreas classificadas" por autocaravanas e similares, com consequências "negativas na paisagem, no ambiente, no ordenamento do território e na saúde pública".

A Guarda argumentou que vai continuar a "sensibilizar os caravanistas e campistas para adotarem um comportamento mais responsável e amigo do ambiente, especialmente nestas áreas protegidas".

A ação contou com o reforço da Unidade de Controlo Costeiro (UCC).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG