Covid-19

Promotores do "beijar da cruz" em Barcelos identificados pela GNR

Promotores do "beijar da cruz" em Barcelos identificados pela GNR

A GNR já identificou as pessoas que, na freguesia de Martim, Barcelos, durante a tarde deste domingo estiveram envolvidas no beijar da cruz no compasso pascal. As imagens foram depois divulgadas nas redes sociais. Em causa, poderá estar o crime de propagação de doenças e desobediência.

Segunda a fonte, foram identificados uma mulher que segurava a cruz e a dava a beijar e um homem que terá colaborado na iniciativa. Os factos serão agora remetidos a tribunal.

De acordo com a fonte da GNR, em causa poderão estar os crimes de desobediência e/ou de propagação de doença contagiosa. O caso foi filmado e divulgado nas redes sociais.

Para além de todos os promotores do evento, estarão também identificadas outras pessoas que desrespeitaram as restrições do estado de emergência e da própria Arquidiocese de Braga, no sentido de não se realizar qualquer compasso pascal e muitos menos de beijar a cruz, segundo revelou ao JN o major Fernando Martins, porta-voz do Comando Territorial da GNR de Braga.

Nos vídeos colocados a circular na Internet são visíveis pessoas a beijar a cruz, de uma forma muito descontraída, enquanto a mulher que segurava a cruz limpava a imagem de Jesus Cristo com guardando de papel.

Entretanto, a identificação de um caso em tudo idêntico, na freguesia de Vermoim, em Vila Nova de Famalicão, encontra-se já em curso.

Outras Notícias