Segurança

GNR reforça meios na Costa da Caparica depois de agressões a militares 

GNR reforça meios na Costa da Caparica depois de agressões a militares 

A GNR de Setúbal aumentou o patrulhamento na Costa da Caparica na sequência do rapto e agressão de dois militares, na madrugada de segunda-feira, enquanto seguiam numa viatura particular e fora de serviço.

De acordo com fonte oficial da Guarda, esta medida vem "aumentar a visibilidade da GNR no local", particularmente em redor do bairro Terras da Costa, onde os militares foram deixados na viatura pelo grupo de três suspeitos ainda por identificar.

O Destacamento de Intervenção da GNR faz parte do reforço de meios no local "para impedir novos crimes semelhantes praticados nesta zona". A Polícia Judiciária de Setúbal continua a investigar o caso.

PUB

O crime ocorreu às três horas da madrugada quando os dois militares, com 33 e 29 anos, estavam numa viatura particular que se encontrava parada num semáforo do IC20, na Costa da Caparica. Os dois militares, o mais velho pertencente ao Posto da Costa da Caparica e o outro à Unidade de Controlo Costeiro, foram alvos de uma emboscada por um carro com três suspeitos. Tinham capacetes para ocultar a identidade e uma arma de fogo.

Os militares seguiam com os vidros entreabertos e logo o condutor viu uma arma ser-lhe apontada à cabeça e foi obrigado a destrancar o carro. Os suspeitos entraram na viatura pelas portas traseiras e agrediram o militar de 29 anos, que seguia na pendura. Foi agredido à coronhada na face, ficou com o nariz partido e tentou defender-se com a mão esquerda, que acabou por ficar fraturada.

Os militares foram levados na sua viatura para o bairro Terras da Costa, onde acabaram por ser abandonados. Um militar conseguiu fugir quando os suspeitos pararam a viatura num dos acessos ao bairro e pediu socorro. Os três suspeitos fugiram nesse momento para parte incerta e abandonaram o segundo militar e a viatura roubada no local, perto do bairro. Consigo levaram a arma de fogo pessoal de um dos militares que a transportava consigo no momento da emboscada.

A GNR da Trafaria e meios de socorro dos bombeiros acorreram ao local e encontraram o militar ferido com gravidade dentro da viatura. Foi assistido e transportado para o Hospital Garcia de Orta com ferimentos na cabeça e fraturas na mão esquerda. Ao final da tarde de terça-feira teve alta. O segundo militar, que conseguiu fugir, foi assistido no local, mas não sofreu ferimentos que justificassem ser assistido no hospital.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG