Sacavém

Homem alcoolizado chegou a casa e espancou companheira a soco e pontapé

Homem alcoolizado chegou a casa e espancou companheira a soco e pontapé

Entrou em casa alcoolizado e, sem motivo aparente, agrediu a companheira com socos e pontapés no peito e na cabeça. Quando a PSP chegou à residência do casal, em Sacavém, Loures, encontrou a vítima ensanguentada e a chorar, com o filho nos braços. O agressor foi detido e obrigado a abandonar a residência.

Em comunicado divulgado esta terça-feira, a PSP sublinha que as agressões aconteceram na noite de sábado. Os agentes estavam num patrulhamento de rotina quando uma testemunha deu conta de um episódio de violência doméstica a decorrer.

Quando os agentes chegaram ao prédio "depararam-se de imediato com um cenário de violência", refere a Polícia, verificando a existência de sangue no patamar do prédio.

PUB

Foram ao apartamento indicado pela testemunha e falaram com o agressor, de 36 anos, que assumiu de imediato ser o responsável pelas agressões. Na residência encontraram a vítima "com o filho dos intervenientes nos braços, a chorar incessantemente, assim como, com um ferimento na zona da cabeça e a roupa que vestia coberta de sangue, pelo que imediatamente foram acionados meios de socorro para o local".

Os polícias apuraram que após um convívio com amigos, "o agressor se encontrava sob o efeito de álcool e, sem qualquer motivo aparente, terá agredido a companheira na zona da cabeça e tronco com murros e pontapés, apenas interrompidos quando a vítima conseguiu escapar para pedir auxílio no exterior da residência".

"Perante o catálogo de elementos probatórios que foram sendo reunidos, solidificados pelo depoimento da testemunha e pela existência de vestígios hemáticos nas mãos e roupa do suspeito, os Polícias procederam à detenção do agressor, o qual recolheu às salas de detenção do Comando Metropolitano de Lisboa, no sentido de ser presente no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte (Loures)", pode ler-se no comunicado.

Ouvido em interrogatório judicial o detido foi obrigado a abandonar a residência da vítima e está proibido de se aproximar dela e de a contactar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG