Premium

Carrinhas furtadas no Norte eram vendidas em África

Carrinhas furtadas no Norte eram vendidas em África

Há pelo menos dois anos que três indivíduos recebiam carrinhas furtadas no Norte de Portugal para as enviar, via Bélgica, para África, onde eram vendidas.

Num armazém de Oliveira de Azeméis, o líder da organização terá adulterado dezenas de Toyota Hiace e outras viaturas de diversas marcas, mas ele e dois cúmplices foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os indivíduos aproveitavam elementos de identificação de veículos legais, que estavam em circulação ou que já estariam destinados ao abate, para os colocar nas carrinhas furtadas. Assim, em caso de fiscalização das autoridades, nunca os veículos constavam para apreender e os indivíduos apresentavam documentos reais. Depois, as carrinhas eram transportadas em camiões para um porto de mar belga ou conduzidas até ao destino. Na Bélgica, através de um recetador com ligações a países africanos, as carrinhas saíam da Europa.