Investigação

Corrupção na A32 e A41 deu lucro de 12 milhões

Corrupção na A32 e A41 deu lucro de 12 milhões

Polícia Judiciária do Porto conclui inquérito sobre subornos pagos a responsável da Brisa em negócios de expropriação de terrenos para autoestradas.

Um engenheiro da Brisa, coordenador das expropriações na zona Norte para as autoestradas A41 e A32, é suspeito de ter recebido avultadas luvas em troca de informações sobre o traçado e favorecimento nos preços de aquisição de terrenos, o que permitiu a dois empresários obter lucros de 12 milhões de euros na transação de cerca de 150 parcelas. A Polícia Judiciária (PJ) do Porto está a concluir o inquérito por corrupção, iniciado há quase quatro anos.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos