Santarém

Guardas que protegem ministro Eduardo Cabrita na rua por causa de cão

Guardas que protegem ministro Eduardo Cabrita na rua por causa de cão

Os guardas da GNR destacados para proteger a casa de Eduardo Cabrita, no concelho de Santarém, são obrigados a ficar na rua, porque a sua presença fazia com que o cão do ministro da Administração Interna ladrasse e ficasse agitado.

A notícia avançada pelo jornal "O Mirante" revela que a situação deixou os militares a fazer segurança ao local na rua ou dentro do carro, sem acesso a casa de banho - têm de usar as instalações de uma coletividade próxima - e sem um local para fazer refeições.

O mesmo jornal destaca que os militares ficam em risco, já que, muitas vezes, estão sozinhos naquela zona isolada do concelho de Santarém. Ao "Observador", a Associação dos Profissionais da Guarda (APG) revela que enviou "um ofício para o comandante-geral da GNR a expor a situação".

Segundo o que o jornal conseguiu apurar, foi agora permitido aos guardas a utilização de uma casa de banho junto à piscina do ministro.

Contactado pelo JN, o Ministério da Administração Interna recusou comentar a situação.